16 Abril, 2024

CARTA DE LONDRES

Dos “assaltos” à Segurança Social…

O “Credit Suisse” provocou um “rombo” de 2,6 milhões de euros no Fundo de Estabilização Financeira da Segurança Social. Em Portugal…

2,6 Milhões de Euros…que desapareceram…eventualmente “mortos em combate”…

E não é a primeira vez…

Aparte mas em simultâneo, com a ironia, porque contraditória, da expressão “estabilidade financeira”…

Segundo dados do Relatório e Contas do Fundo, foram compradas 171 mil acções do “Credit Suisse”, por 2,6 milhões de euros sendo, a perda, consequente, de 95%…

Ou seja…95%, dos 2,6 milhões de euros, foram inexoravelmente perdidos.

“À la Guterres”…”façam as contas”…

E, sobre isto, o que tem a dizer a “menistra” do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho?

Sabia ou não a “menistra” da referida “compra”?

Autorizou, a compra, a “menistra”?

Ou a Segurança Social voga com total autonomia e em absoluto descontrolo?

São estas algumas, das muitas perguntas, que a “imprensa” podia e devia dirigir à “menistra”…

Isto se a “imprensa” soubesse ser…Imprensa…

Todavia…nada mais do que um assustador silêncio, coroado por uma magistral indiferença.

Mais um, enorme, “elefante branco parado no meio da sala”…

E a “arraia miúda”?

Absolutamente nada refere ou, sequer, se indigna, preocupada que anda com o Futebol…

Até ao momento em que conseguir perceber que estes 2,6 milhões de euros asseguravam as suas Pensões de Reforma…

As suas Pensões de Reforma!!!

E o recente Director Geral da Segurança Social?

Nada tem a dizer, também?…

Ou não está disponível para ser usado, em última instância, como “bode expiratório”…qual “cordeiro pascal”…

De seu nome Tiago Preguiça, ainda que ninguém seja responsável pelo nome que ostenta, mas parecendo um anátema divinatório…

Regressemos, pois, ao “quemerada” Preguiça.

Com pouco mais de 30 anos o “doutor” Preguiça, militante no PS de Santarém, foi nomeado Director Geral da Segurança Social, sem ter sido submetido a Concurso Público…e, acima de tudo, sem ter qualquer experiência profissional…

Ou seja…

O Director Preguiça nunca trabalhou, como que fazendo jus ao nome.

Mais um que fez “carreira” saído da Juventude Socialista, directo para o “Governo”. Mais um “herói” do amiguismo e do carreirismo, tanto em voga em tempos “modernos”…

Ainda ou porque a sua formação de base é…”Relações Internacionais”.

Para a Segurança Social de todos nós…

Mas parece ter um item curricular de “relevo”…

Foi Assessor do Ministro da Segurança Social, à altura Vieira da Silva, pai da “menistra” Mariana.

Pois…Vieira da Silva, pai.

Precisamente o mesmo que à época causou, também ele, um rombo à Segurança Social, dessa vez no valor de 18,6 milhões de euros, por “investimento muito arriscado”, segundo qualificação do Tribunal de Contas…na “Finpro”, uma das empresas que integrava o “top” dos devedores à Caixa Geral de Depósitos…

E Vieira da Silva, o Pai, justificou o “investimento” como…”diversificar a carteira de fundos”.

Pois. Tanto “diversificou”…que fez desaparecer mais de 18 milhões de euros…ou, até, eventualmente, terá feito…recircular…

E, se o ex Ministro o fez e saiu ileso, o Director Preguiça decidiu que, também ele, tinha o direito a cometer uma “aleivosia” e “copiar a genial ideia”, do “grão-Mestre”, Vieira Pai, ainda que sendo mais comedido.

Apenas quase três milhões…que se esfumaram, também.

No total e em dois diferentes momentos…mais de 20 milhões de euros se eclipsaram…sem ninguém ser penalizado ou castigado.

Apenas para relembrar, que esta já vai longa, que compete a esta Segurança Social, do Director Preguiça, o pagamento das “subvenções vitalícias” dos 298…”políticos”.

As tais “subvenções vitalícias”, cujo montante individual duplica, de modo “sui generis”, mas absolutamente descabido, aos 60 anos de idade.

As mesmas subvenções vitalícias que continuam a ser pagas…inclusivé a “indivíduos” presos…

Posto isto…

Continuem desatentos…porque quando atingirem a idade da reforma, pode ser que recebam da Segurança Social…um lindo balão… vazio! Ou, se preferirem…cheio de ar e vento.

 

Manuel Damas

Manuel Damas

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados