16 Abril, 2024

Austrália proíbe aplicação chinesa TikTok em dispositivos do Governo

©D.R.

A Austrália anunciou hoje que vai proibir membros do Governo de utilizar a aplicação chinesa TikTok nos dispositivos de trabalho, juntando-se a uma série de países ocidentais que tomaram decisões semelhantes por razões de segurança.

A decisão foi tomada a conselho dos serviços secretos australianos e será aplicada “o mais rapidamente possível”, disse o ministro da Justiça australiano, Mark Dreyfus.

A Austrália é o último país da chamada aliança “Five Eyes” a proibir a TikTok no Governo, depois dos Estados Unidos, Reino Unido, Canadá e Nova Zelândia.

Medidas semelhantes foram tomadas em França, nos Países Baixos e na Comissão Europeia.

No centro das preocupações está uma lei chinesa de 2017 que exige às empresas locais a entrega de dados pessoais alegadamente relacionados com a segurança, a pedido das autoridades.

Inicialmente, a TikTok disse que as proibições estavam “enraizadas na xenofobia”, antes de admitir, em dezembro último, ter recolhido dados pessoais para espionagem de jornalistas.

A popularidade da aplicação de partilha de vídeos explodiu nos últimos anos, particularmente entre os jovens. Muitos departamentos do Governo australiano tinham anteriormente procurado expandir a presença na aplicação, para alcançar uma audiência mais jovem.

A Tiktok é propriedade do grupo chinês ByteDance, que tem uma aplicação semelhante mas separada para a China.

No início deste ano, o Governo australiano anunciou também que ia retirar as câmaras de vigilância CCTV de fabrico chinês dos escritórios de políticos, também por razões de segurança.

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados