12 Abril, 2024

Incêndio em fábrica de Coimbra está ativo e a ser combatido por 75 bombeiros

© ahbvcoimbra

O incêndio que começou na quinta-feira à noite numa unidade da Lugrade, em Coimbra, estava novamente ativo às 09:45 de hoje e a ser combatido por 75 bombeiros, disse à agência Lusa fonte da Proteção Civil.

“Está ativo e no local estão 75 bombeiros e 23 veículos”, disse fonte do comando sub-regional de Emergência e Proteção Civil da região de Coimbra

O incêndio deflagrou às 21:00 de quinta-feira e foi considerado em resolução cerca de uma hora depois.

Numa nota divulgada já de madrugada, a Lugrade–Bacalhau de Coimbra revelou que o incêndio provocou “avultados danos materiais” na unidade norte da empresa e garantiu que o incidente não comprometerá qualquer posto de trabalho.

Em comunicado, a Lugrade–Bacalhau de Coimbra assegurou que “não ficará comprometido qualquer posto de trabalho resultante desta ocorrência” e que, pese embora os avultados danos materiais que apenas nos próximos dias serão apurados detalhadamente, “o mais importante é que não houve qualquer vítima a registar”.

Através do comunicado assinado pelos administradores Joselito Lucas e Vítor Lucas, a empresa recordou que o alerta para o incêndio foi dado às 21:00 e que o fogo foi controlado pelas 22:00.

“A Lugrade agradece a rápida e eficaz intervenção de todos os bombeiros no combate às chamas – Bombeiros Sapadores e Bombeiros Voluntários de Coimbra, Bombeiros Voluntários de Brasfemes, Bombeiros Voluntários da Mealhada, Bombeiros Voluntários da Pampilhosa e Bombeiros Voluntários de Penacova. Queremos também agradecer a todas as entidades e pessoas que de uma ou de outra forma ajudaram a enfrentar esta dramática situação”, lê-se na mesma nota.

Em dezembro de 2022, à agência Lusa, a Lugrade-Bacalhau de Coimbra estimou fechar 2022 com uma faturação na ordem dos 40 milhões de euros, o que representa um aumento de quase seis milhões relativamente a 2021, apesar das quebras registadas no consumo.

Com mais de 150 trabalhadores, a Lugrade apresenta 768 referências de produtos à base de bacalhau, proveniente de todas as origens do Atlântico (Islândia, Noruega, Gronelândia e Ilhas Faroé).

A empresa de Coimbra exporta para 22 países do mundo, desde a Alemanha ao Canadá, passando pelo Brasil, embora Portugal seja o principal mercado.

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados