21 Maio, 2024

PSP atribuiu este ano 17.645 pulseiras no programa ‘Estou Aqui!

© Facebook/PSP

A Polícia de Segurança Pública (PSP) já distribuiu este ano 17.645 pulseiras de localização a menores no âmbito do programa “Estou Aqui! Crianças”, que na quinta-feira celebra 11 anos.

De acordo com uma nota da PSP, desde 2012 já foram atribuídas cerca de 500.000 pulseiras, o que permitiu àquela força policial “solucionar com maior rapidez 52 ocorrências de crianças que se perderam das suas famílias”.

Este programa, lançado em 2012, por ocasião do Dia Mundial da Criança, tem como principal objetivo agilizar o trabalho de sinalização de uma criança desaparecida e promover o seu rápido retorno à família.

Caso a criança portadora de pulseira se perca, qualquer adulto que a encontre só precisa de contactar a PSP por intermédio do número de emergência nacional (112) e comunicar a sua localização e qual o código que consta da pulseira que a criança tem.

“A PSP, de imediato, promove todos os esforços para garantir a segurança da criança, informa a família e assegura o reencontro familiar”, refere a PSP, explicando que a adesão ao programa não implica qualquer custo e a pulseira é válida até ao final do ano civil em que é adquirida.

As pulseiras destinam-se a crianças com idades entre os 2 e os 10 anos e possuem um código alfanumérico único, sem qualquer relação com dados pessoais. São válidas em todo o território nacional e podem ser solicitadas tanto para crianças residentes em Portugal, como não residentes (como, por exemplo, crianças que se deslocam em férias).

As pulseiras devem ser pedidas através do ‘site’ do Programa Estou Aqui Crianças.

Após efetuarem o registo no ‘site’ do Programa EAC, os requerentes deslocam-se à esquadra da PSP escolhida aquando do pedido e levantam a(s) pulseira(s).

A plataforma é gerida exclusivamente pela PSP e os dados pessoais são utilizados exclusivamente no contexto do programa, sublinha a nota.

A PSP apela aos pais e aos tutores que expliquem à criança que, caso se desoriente e não reconheça ninguém à sua volta, deva permanecer no local onde se encontra e se visualizar um polícia deve dirigir-se a ele de imediato e pedir ajuda.

Apela também que, caso alguém se dirija à criança, esta deve saber que pode mostrar a sua pulseira do EAC e solicitar que liguem o 112 e indiquem o código alfanumérico inscrito.

Este é um programa exclusivo da PSP, que foi lançado em parceria com a operadora MEO, a Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna, a Rádio Comercial, a associação Missing Children Europe e o Instituto de Apoio à Criança, à qual se juntou em 2022 a Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares.

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados