22 Fevereiro, 2024

Preços mundias dos bens alimentares caíram 13,7% em 2023

Os preços mundiais dos alimentos caíram 13,7% em 2023 em comparação com o ano anterior, com uma descida acentuada dos óleos vegetais e dos cereais, informou a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO).

© D.R.

O índice de preços dos alimentos calculado pela FAO, que acompanha a variação dos preços internacionais de um cabaz de produtos básicos, caiu 15,4% ao longo do ano para os cereais, “refletindo mercados globais bem abastecidos”, em contraste com a subida dos preços verificada em 2022 devido à guerra na Ucrânia.

Esta descida é notória nos cereais, sobretudo trigo e milho, enquanto o índice de preços do arroz subiu 21%, em grande parte devido às preocupações com o potencial impacto do fenómeno meteorológico El Niño na produção mundial e às restrições à exportação impostas pela Índia.

A maior queda nos preços é registada nos óleos vegetais, que caíram 32,7% em 2023 em comparação com 2022.

O açúcar foi o único produto que escapou à queda anual geral, com um aumento de 26,7%. Contudo, no mês de dezembro, o índice baixou 16,6% em relação a novembro, atingindo o “nível mais baixo dos últimos nove meses”.

A descida dos preços do açúcar deve-se “principalmente ao ritmo sustentado da produção no Brasil, bem como à redução da utilização da cana-de-açúcar para a produção de etanol na Índia”, sublinha a organização das Nações Unidas.

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados