22 Fevereiro, 2024

Custos de construção de habitação nova avançam 2,5% em novembro

A subida dos custos de construção de habitação nova deverá ter atingindo 2,5% em novembro, impulsionada pelo custo da mão-de-obra de 8,7%, de acordo com uma estimativa hoje divulgada pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

© D.R.

 

De acordo com o “Índice de Custos de Construção de Habitação Nova” do INE, “em novembro de 2023, estima-se que os custos de construção de habitação nova tenham aumentado 2,5% em termos homólogos, mais 1,0 pontos percentuais que o observado no mês anterior”.

Por sua vez, o preço dos materiais “apresentaram uma variação de -1,8% (-2,3% no mês anterior) e o custo da mão-de-obra aumentou 8,7%, mais 1,8 pontos percentuais que em outubro”.

O custo da mão-de-obra contribuiu com 3,6 pontos percentuais (2,8 pontos no mês anterior) para a formação da taxa de variação homóloga do índice, enquanto os materiais tiveram uma contribuição negativa de 1,1 pontos percentuais (-1,3 pontos em outubro).

Segundo o INE, entre os materiais que mais influenciaram negativamente a variação agregada do preço estão o aço para betão e perfilados pesados e ligeiros e a chapa de aço macio e galvanizada e os materiais de revestimentos, isolamentos e impermeabilização, “todos com descidas de cerca de 15%”.

Em sentido inverso destacam-se as subidas homólogas de cerca de 10% no cimento, o betão pronto, as tintas, primários, subcapas e vernizes.

Em cadeia, a taxa de variação do índice foi de 1,2% em novembro, mais 1,7 pontos percentuais face a outubro, tendo o custo dos materiais descido 0,1% e o da mão-de-obra subido 2,9%.

As componentes materiais e mão-de-obra contribuíram com 0,0 e 1,2 pontos percentuais, respetivamente, para a formação da taxa de variação mensal do índice (-0,4 e -0,1 pontos percentuais, em outubro, pela mesma ordem.

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados