15 Abril, 2024

Operação Páscoa da GNR registou dois mortos, 10 feridos graves em 827 acidentes

Duas pessoas morreram e 10 ficaram gravemente feridas nos 827 acidentes registados pela GNR durante a Operação Páscoa 2024, que arrancou na quinta-feira e que termina hoje, segundo o balanço provisório.

©D.R.

 

Em comunicado hoje divulgado, a GNR refere que foram igualmente registados 240 feridos ligeiros entre as 00:00 de quinta-feira e as 23:59 de domingo.

Dos 22.263 condutores fiscalizados, 303 conduziam com excesso de álcool e, destes, 165 foram detidos por conduzirem com uma taxa de álcool no sangue igual ou superior a 1,2 g/l.

Foram ainda detidas 56 pessoas por conduzirem sem habilitação legal, segundo a GNR.

No total, a GNR detetou 2.913 contraordenações rodoviárias, 642 por excesso de velocidade, 455 por falta de inspeção periódica obrigatória, 153 por falta de seguro de responsabilidade civil obrigatório e 76 por anomalias nos sistemas de iluminação e sinalização.

Nas ações realizadas pelos militares dos Comandos Territoriais e da Unidade Nacional de Trânsito foram ainda detetados 69 condutores que usavam indevidamente o telemóvel durante a condução e 85 casos de falta ou incorreta utilização do cinto de segurança e/ou cadeirinhas para crianças.

A Guarda aconselha a uma condução atenta, cautelosa e defensiva, para que o período festivo seja passado em segurança.

Para um deslocamento em segurança nesta época festiva, a GNR aconselha, em especial a “adequar a velocidade às condições meteorológicas, ao estado da via e ao volume de tráfego rodoviário” e “evitar manobras que possam resultar em embaraço para o trânsito ou que, de alguma forma, possam originar acidentes”.

Adianta ainda que “terá especial preocupação com os comportamentos de risco dos condutores, sobretudo os que ponham em causa a sua segurança e a de terceiros”.

Os militares da Guarda estarão particularmente atentos a manobras perigosas, como a condução sob a influência do álcool e substâncias psicotrópicas, excesso de velocidade, manobras de ultrapassagem, bem como à utilização indevida do telemóvel, à não utilização do cinto de segurança e da cadeirinha para as crianças e às condições de segurança dos veículos.

Segundo a GNR, o período de fiscalização de maior esforço de patrulhamento rodoviário, nas vias mais críticas, começou na quinta-feira e prolonga-se até final do dia de hoje.

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados