16 Junho, 2024

Rede social X passa a permitir oficialmente publicação de conteúdo pornográfico

A rede social X atualizou na segunda-feira as suas regras, para permitir que utilizadores publiquem "nudez ou comportamento sexual adulto produzido e distribuído com consentimento", desde que não esteja num local de destaque, como uma imagem de perfil.

© D.R.

“Acreditamos na autonomia dos adultos para interagir e criar conteúdos que reflitam suas próprias crenças, desejos e experiências, inclusive aquelas relacionadas à sexualidade”, realçou, em comunicado, a empresa de Elon Musk, anteriormente conhecida como Twitter.

Uma das novas medidas que surgiu com Musk foi o Twitter Blue (agora X Premium), que permite aos utilizadores vender conteúdo extra para seguidores que estejam disponíveis para pagar.

Este tipo de subscrições permite proporcionar outra forma de rendimento para o X, que viu as suas receitas publicitárias caírem após a aquisição de Musk e as suas medidas controversas.

A plataforma passa agora a exigir que os utilizadores que “publicam regularmente” conteúdo adulto ajustem as suas configurações para marcar as imagens e vídeos que publicam como conteúdo sensível.

A empresa indicou ainda, no comunicado, que este “conteúdo adulto” também se aplica a conteúdos fotográficos ou animados gerados por Inteligência Artificial (IA), “como desenhos animados, hentai ou anime”.

Os utilizadores menores de 18 anos ou que não tenham inserido a data de nascimento no perfil não poderão `clicar` em conteúdo pornográfico.

As novas regras também proíbem conteúdos “que promovam a exploração, a falta de consentimento, a objetificação, a sexualização ou danos a menores e comportamento obsceno”.

Após a divulgação do comunicado, a conta X dedicada à segurança publicou: “Lançamos políticas de conteúdo adulto e conteúdo violento para fornecer mais clareza às nossas regras e transparência na aplicação nessas áreas. Essas políticas substituem as nossas políticas anteriores sobre media sensível e discurso violento, mas o que aplicamos não mudou”.

“O conteúdo violento abrange o discurso violento e a media violenta para permitir uma abordagem mais holística no combate à violência em todas as suas formas”, detalhou ainda.

Desde a chegada de Musk, após comprar a rede social por 44 mil milhões de dólares em 2022, as regras do X foram suavizadas e o magnata retirou o veto a diversas contas, como a do ex-presidente norte-americano, o republicano Donald Trump.

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados