18 Maio, 2024

Professores com cartazes vermelhos exigem “respeito”

© fenprof

Professores marcaram  presença nas comemorações do Dia de Portugal, no Peso da Régua, empunhando cartazes onde pedem “respeito” e para reafirmarem que a luta continua.

“Estamos aqui a demonstrar que continuamos na luta este ano e no início do próximo ano letivo”, afirmou aos jornalistas Francisco Gonçalves, secretário-geral adjunto da Federação Nacional de Professores (Fenprof).

Os docentes espalharam-se entre os populares que se juntaram para assistir às cerimónias oficiais militares do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas que, este ano, decorrem na cidade da Régua, distrito de Vila Real.

Os docentes traziam nas mãos pequenos cartazes vermelhos onde se podia ler a mensagem “Respeito, precariedade não! – Carreira recomposta, salários atualizados – horários legais – aposentação justa!”, enquanto uma docente de Vila Real carregava um grande cravo vermelho e verde.

Francisco Gonçalves apontou para uma participação de cerca de 200 professores, entre dirigentes sindicais e docentes da região Norte, garantindo um protesto “ordeiro” e “respeitoso”, cumprindo “as regras do dia 10 de Junho”.

“Aliás, nós somos professores, exigimos respeito e, naturalmente, se exigimos respeito temos naturalmente que primeiro dar o exemplo”, salientou.

Mas, acrescentou, que os docentes não podiam perder a oportunidade de alertar para as suas exigências e exigir a resolução dos problemas.

Os professores estão a realizar há vários meses greves e manifestações com reivindicações relacionadas com a carreira, designadamente a contagem do tempo de progressão congelado – seis anos, seis meses e 23 dias – sendo que a última aconteceu na terça-feira.

“Aquilo que até ao momento foi apresentado é manifestamente insuficiente e é isso que nós aqui queremos mostrar”, frisou.

Francisco Gonçalves apontou ainda para o “fenómeno da falta de professores que está em crescendo e que resulta da desvalorização da carreira e da profissão”.

O protesto de hoje foi promovido pela plataforma de nove organizações e professores como a Associação Sindical de Professores Licenciados (ASPL), Federação Nacional dos Professores (Fenprof), Federação Nacional da Educação (FNE), Pró-Ordem dos Professores (Pró-Ordem), Sindicato dos Educadores e Professores Licenciados (Sepleu), Sindicato Nacional dos Profissionais de Educação (Sinape), Sindicato Nacional e Democrático dos Professores (Sindep), Sindicato Independente dos Professores e Educadores (SIPE) e Sindicato Nacional dos Professores Licenciados pelos Politécnicos e Universidades (Spliu).

As comemorações do Dia de Portugal, de Camões das Comunidades Portuguesas terminam hoje no Peso da Régua com a tradicional cerimónia militar do 10 de Junho, depois de terem passado pela África do Sul.

Na cerimónia militar, que decorre na avenida do Douro, estão presentes o Presidente da República, o primeiro-ministro, o presidente da Assembleia da República e líderes de partidos, entre os quais o presidente do PSD, Luís Montenegro.

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados