24 Maio, 2024

Incêndios: Norte com 3.049 operacionais empenhados na fase mais crítica

© D.R.

O Dispositivo Especial de Combate aos Incêndios Rurais (DECIR) tem na região Norte, nesta fase mais crítica de incêndios, empenhados 3.049 operacionais dos diversos agentes de proteção civil, apoiados por 723 veículos e 23 meios aéreos.

A apresentação do DECIR para a região Norte decorreu hoje, em Chaves, no distrito de Vila Real, e contou com a presença do ministro da Administração Interna, José Luís Carneiro.

Os dados para o Norte foram divulgados pelo comandante regional de Emergência e Proteção Civil, Carlos Alves, e correspondem ao período de maior empenhamento do DECIR, que começou no sábado e se prolonga até 30 de setembro.

“Em suma, dos meios envolvidos no dispositivo de combate a incêndios rurais na região Norte, no nível de empenhamento mais crítico, contamos com 3.049 operacionais dos diversos agentes de proteção civil e entidades cooperantes, apoiados por 723 veículos”, afirmou o responsável.

Neste território estão preposicionados 23 meios aéreos, especificamente 14 helicópteros ligeiros, um helicóptero médio e dois helicópteros pesados, e ainda seis aviões anfíbios.

“A região dispõe de uma cobertura total no que concerne ao ataque inicial como de ataque ampliado”, salientou, referindo-se aos meios aéreos.

Relativamente aos meios dos corpos de bombeiros, “o agente de proteção civil com mais operacionais dedicados ao DECIR”, Carlos Alves referiu que há 211 equipas de combate a incêndios e 71 equipas logísticas de apoio ao combate, num total de 1.197 bombeiros, apoiados por 282 veículos.

“Em caso de necessidade de emprego em grandes ocorrências estão identificadas oito equipas posto comando, podendo estas equipas ser balanceadas entre as sub-regiões”, acrescentou, especificando que se encontram “envolvidos 80 bombeiros, todos eles identificados ente os elementos dos corpos de bombeiros ou os oficiais bombeiros”.

Pelo território, que se organiza em oito Comunidades Intermunicipais e, logo, oito sub-comandos de Emergência e Proteção Civil, há ainda seis bases de apoio logístico.

O dispositivo possui ainda meios do Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF), da PSP e GNR, entre outros.

Desde quinta-feira que a rede de postos de vigia, guarnecida por vigilantes da responsabilidade da GNR, está a funcionar na sua plenitude com 71 postos no Norte.

Segundo Carlos Alves, entre 01 de janeiro e 30 de junho, contabilizaram-se na região Norte 2.244 ocorrências de incêndio e 7.301 hectares de área ardida.

No fim de semana de 01 e 02 de julho, registaram-se 37 incêndios.

O ministro José Luís Carneiro destacou hoje que, em 2023, “todos os meios estão reforçados comparativamente a 2022”, ou seja, o país tem “mais meios humanos, mais veículos, mais meios aéreos”.

Neste período estão afetos ao dispositivo nacional um total de 13.891 elementos provenientes de diferentes entidades. Este número representa um crescimento de 7,5% face ao mesmo período de 2022, e de 42% face ao ano de 2017.

Desde sábado que o dispositivo de combate a incêndios rurais conta com 67 meios aéreos, quando no nível máximo de empenhamento, em 2022, estavam disponíveis 60 meios aéreos.

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados