22 Fevereiro, 2024

Governo italiano compara Hamas às SS pela forma como ataca os judeus

O vice-primeiro-ministro italiano, Antonio Tajani, afirmou hoje que o Hamas é a nova SS, numa referência aos ataques a judeus perpetrados pelo movimento extremista islâmico.

© Facebook de Antonio Tajani

 

“O antissemitismo e o Hamas são as novas SS, a nova Gestapo, porque conduziram uma caça científica aos judeus”, afirmou Tajani, referindo-se aos ataques de 07 de outubro e rapto de vários israelitas, que desencadearam uma violenta resposta das autoridades israelitas e a invasão de Gaza.

Antigo presidente do Parlamento Europeu e atual responsável pela diplomacia italiana de um governo que inclui a direita radical, Antonio Tajani distinguiu, no entanto, o movimento terrorista e a população de Gaza.

“Temos de garantir que os direitos da população civil palestiniana são respeitados, há demasiadas vítimas”, acrescentou.

Os civis de Gaza “não são militantes do Hamas e eu disse-o a Israel”, acrescentou, no dia em que se celebra o Dia Internacional das Vítimas do Holocausto.

O Hamas matou 1200 pessoas no sul de Israel e fez 250 reféns no inesperado dia 07 de outubro, muitos dos quais ainda se encontram detidos em Gaza.

Em resposta, Telavive lançou uma campanha militar para eliminar o grupo militante islâmico do enclave palestiniano.

Até à data, o Ministério da Saúde, dirigido pelo Hamas na Gaza densamente povoada, afirma que mais de 26 mil pessoas, muitas das quais crianças, foram mortas.

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados