16 Junho, 2024

Presidente do Conselho Europeu saúda acordos como de Portugal mas pede mais ajuda

O presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, saudou hoje os acordos bilaterais que países da União Europeia (UE), como Portugal, estão a assinar com a Ucrânia, vincando que Kiev "não precisa de palavras", mas de "mais apoio" militar.

© Facebook de Charles Michel

“Estou muito satisfeito por, poucos dias depois da última reunião do Conselho Europeu [de há cerca de um mês], haver tantos acordos bilaterais com decisões concretas porque os ucranianos não precisam de comunicados, palavras e declarações, que são úteis, mas não suficientes”, declarou Charles Michel.

Em entrevista à agência Lusa a propósito da sua deslocação a Portugal – precisamente no dia em que o Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, visita o país -, o presidente do Conselho Europeu acrescentou: “O que [os ucranianos] precisam é de mais apoio em termos de equipamento militar, de sistemas de defesa aérea”.

Depois de Espanha ter anunciado ajuda financeira militar e de a Bélgica ter mobilizado caças F-16, Portugal vai esta tarde assinar um acordo de cooperação bilateral da Ucrânia, iniciativa que Charles Michel saudou apontando que “os Estados-membros não têm exatamente as mesmas capacidades, mas todos têm coisas que são úteis para os ucranianos”.

“Gostaria de reiterar o meu apelo a todos os colegas [líderes da UE, no Conselho Europeu] para que prestem mais apoio militar, especialmente no domínio do sistema de defesa aérea. Se quisermos ajudar a Ucrânia a curto prazo, se quisermos ajudar-nos a nós próprios do lado da UE a curto prazo, temos de lhes fornecer mais sistemas de defesa aérea”, reforçou.

Comentando os recentes anúncios, Charles Michel disse ainda que “isto não é suficiente, é necessário fazer mais, mas estes são passos importantes e necessários”, na entrevista à Lusa que será publicada na íntegra na quarta-feira.

Charles Michel está no Porto para participar, na quarta-feira, na reunião anual da organização Concordia Europe.

O Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, realiza hoje à tarde uma visita a Portugal, em que será recebido pelo chefe de Estado e pelo primeiro-ministro e assinará de um acordo de cooperação bilateral para dez anos.

A visita hoje a Portugal surge um dia depois de o chefe de Estado ucraniano se ter deslocado a Madrid, ocasião na qual Espanha anunciou que vai entregar à Ucrânia ajuda militar no valor de mais de mil milhões de euros.

Esta manhã, Volodymyr Zelensky esteve em Bruxelas para assinar um acordo bilateral de segurança com o primeiro-ministro da Bélgica, tendo sigo divulgado que Bruxelas vai disponibilizar a Kiev um total de 30 caças F-16 até 2028.

No que toca à visita a Portugal, esta visita de trabalho visa aprofundar as relações entre os dois países para cooperação no domínio da segurança e defesa.

Zelensky terá primeiro um encontro na residência oficial do primeiro-ministro, Luís Montenegro, onde será assinado um acordo bilateral, e depois será recebido pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, no Palácio de Belém.

Na ocasião, será assinado um acordo bilateral para assistência humanitária, financeira, militar e política.

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados