15 Junho, 2024

CHEGA aceita formar Governo com PSD mas rejeita acordo parlamentar

O presidente do CHEGA afirmou hoje que o seu partido está disponível para formar Governo com o PSD na sequência de eventuais eleições legislativas antecipadas, mas rejeita um acordo de incidência parlamentar sem integrar o executivo.

© Folha Nacional

“Não teremos nenhuma solução em Portugal que passe com um acordo de incidência parlamentar. Ou haverá uma maioria de Governo ou não haverá uma maioria de Governo. E agora os portugueses, com esses dados em cima da mesa, têm a escolha sobre a formação do próximo executivo”, declarou André Ventura aos jornalistas, no Palácio de Belém, em Lisboa.

“Os dados estão em cima da mesa, agora os portugueses têm de escolher se querem o PSD, se querem o CHEGA”, considerou.

O presidente do CHEGA falava no fim de uma reunião com o Presidente da República, que está hoje a ouvir os partidos com assento parlamentar e na quinta-feira ouvirá o Conselho de Estado para uma eventual dissolução do parlamento, na sequência da demissão do primeiro-ministro, António Costa, na terça-feira.

André Ventura disse ter deixado “a garantia” a Marcelo Rebelo de Sousa de que, “em qualquer circunstância, independentemente das exigências que o senhor Presidente da República venha a fazer à direita em matéria de Governo”, o CHEGA terá “uma atitude proativa e positiva na construção dessa alternativa”.

“Não respondemos pelos outros, respondemos apenas por nós, independentemente das exigências que o senhor Presidente da República venha a colocar à formação de um eventual Governo alternativo à direita do PS”, acrescentou.

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados