12 Junho, 2024

A imigração Ilegal sem regras e com acentuado despudor

A Dança dos Malfeitores Apátridas e as más  condutas que daí resultam .

O Reino encantado de outrora Versus Reino destruído de Hoje.

Caríssimos leitores como podemos verificar, constata-se na verdadeira imundice e o descontrolo de uma imigração ilegal e descontrolada em que tudo continua na mesma.

Nós Portugueses estamos fartos de tanta inoperância e hipocrisia por parte dos nossos queridos governantes/ desgovernados.  

Tantas promessas que nos prometem fazer em campanha política, para que atinjam, os seus objectivos em conquistar um bom «Tacho» por nós fornecido de bandeja, em que acabamos nós por ficar a perder e mal servidos. Sem querer acabamos, assim, por cair numa armadilha e descalabro sem noção e somos ludibriados descaradamente por estes políticos sem preconceitos! Já devíamos desconfiar desta gente sem noção. 

Um deles já seguiu para Cabo Verde para importar mais uns tantos para se juntarem aos molhos, aos que já cá estão.

Todos ao molho e fé em Deus, é o que está a dar, neste país desgovernado.

Já não basta os que já cá se encontram ilegais! Quanto mais, ir de propósito fazer figuras tristes? A ponto de ser subserviente por terras africanas? À procura de sarna para se coçarem?

Ponham vergonha nisso! Pois é preciso mesmo não ter vergonha na cara.

Os espinhos e infortúnio de um país, ao ter como governantes os que advêm das sucessivas más governações, até aos dias de hoje, em que tem sobrado para o povo português, que tem pago todos os estragos, das más políticas destes desgovernados/ governantes sem sentido de patriotismo.

Promessas e só promessas para iludirem as pessoas que ainda, acreditam numa verdadeira e salutar mudança para melhor no nosso estimado país. O país necessita sim, é de uma boa limpeza.

Para mal dos pecados! Os estimados cidadãos Portugueses! Que tanto têm apelado para verdadeiras mudanças nas sucessivas asneiras que se têm levado em frente, em que não se vislumbra por parte destes senhores, que não conseguem, assim, pôr fim a este disparate, que está à vista das pessoas de bem. É imperativo que se vislumbre uma boa solução, que faça face às más políticas da imigração ilegal. À priori, não tem sido uma prioridade para estes desgovernados! Em que se continua a assistir à teimosia no que toca às políticas da Imigração! Tudo continua na mesma, como a lesma.

É caso para se dizer: Governantes loucos, louquinhos de todo! 

Os tratantes dos nossos governantes, teimam em não ouvir estes sucessivos e sensatos apelos do povo português, que pedem e necessitam imperiosamente, de viver sem sobressaltos no seu próprio país. Os portugueses estão fartos de sobressaltos nas suas vidas. Apelos, esses, que são esquecidos e que, por motivos vários, ostentosamente não são levados a sério por mentecapatas que preferem enveredar por políticas erráticas, malconduzidas e desprovidas da razoabilidade e bom senso. As medidas do bom senso deviam imperar, para que se termine uma vez por todas, com a condução errática de imigrações complexas e inadequadas, em que o antagónico choca com o bom senso. 

Está escarrapachado e à vista de todos, a vergonha da selva humana que está representada à entrada da A.I.M.A.

Não sei como é que estes governantes não têm vergonha na cara! Ao serem vistos numa montra vergonhosa como esta, que mostram aos seus parceiros europeus. Países, esses, civilizados no que diz respeito a este descalabro de políticas erráticas e desprovidas de bom senso no que diz respeito às imagens mostradas nos órgãos de comunicação social. Que figura triste! E é nesta triste figura, que colocam Portugal e os portugueses de bem, que nada têm a ver com tamanha vergonha. Isto desonra o nosso País. A nossa Pátria.

Cambada de acéfalos!  

Será que estes Iluminados governantes, não se dão conta? Do que já é falado na U.E.? Em relação ao disparate das imigrações malconduzidas e ilegais feitas por Portugal? Será que os energúmenos governantes de todos os quadrantes políticos portugueses, exceto o partido CHEGA, se auto denominam por energúmenos e acéfalos? Será?!!! Será que ficaram contaminados com a doença do disparate dos cessantes governantes? 

Srs. governantes! Vou-vos dar um exemplo para que, vocês consigam desta forma simples chegarem ao busílis da questão! Relativamente à vergonhosa e reles situação de uma Imigração calamitosa e vergonhosa para com os verdadeiros portugueses. Os portugueses, já estão fartos de vos aturarem, com as vossas tristes e más condutas políticas, em relação a esta Imigração intolerável.

Vou passar a fazer a seguinte analogia, para que os ignorantes que estão sentados nos gabinetes, que nem sequer vêem a luz do dia, aprendam e abram os olhos.

Eu tenho um apartamento T2 e adoro gatinhos.

A minha filha emigrou para trabalhar no Estrangeiro, como Enfermeira. Foi daqueles estudantes que se licenciaram com distinção e louvor, que com esse perfil altamente qualificado e igualmente, altamente especializado foi obrigada a emigrar.

Vivo com três gatinhos que adoro. São a minha companhia.

Por mim teria, todos os gatinhos de todas as cores e feitios, que vejo na rua e no gatil a sofrerem e a precisarem, igualmente, de carinho e de um lar, como por exemplo a minha casa.

Mas para quem é inteligente, sadio, que gosta do asseio e gosta de ver os bichinhos bem tratados e asseados, mesmo que goste muito de animais, pensa com ponderação, sentido prático e salutar nas boas e salutares hipóteses de adoção, para que os seus bichinhos de estimação sejam devidamente alimentados, tratados e tenham a sua higiene necessária feita como deve ser. 

O mais acertado para um T2, no meu caso, é ter somente 3 gatinhos em casa, para que possam usufruir de comodidade.

Mas se pudesse, em vez de 3 teria 300 ou até 500 gatinhos dentro de casa.

Mas estimados políticos desordeiros. No meu caso concreto, era um absurdo! Como é que eu meteria 300 a 500 gatinhos? Dentro de um apartamento T2? Claro que além de ser um absurdo! Seria uma imprudência e negligencia da minha parte pôr em risco tantos gatinhos.

Aí está, o Busílis da questão! 

Sou obrigada, assim, a ponderar e dizer o seguinte: 

A analogia que fiz! Não foi por acaso.

Para que os simples ignorantes governantes percebam! Os problemas não se resolvem, metendo a cabeça na areia, como o avestruz faz!… Terão como medida assertiva, sair dos respetivos gabinetes, dar uma volta pelos espaços exteriores envolventes, que são da vossa competência e verificarem, com os vossos próprios olhos, no disparate das massas humanas que se apresentam e formam, todos aos molhos e fé em Deus! Em cima uns dos outros, sem higiene nenhuma, a estragarem e a conspurcarem os espaços públicos que são de todos os portugueses. É da vossa competência dar ordem a quem de direito, de pôr a andar daqui para fora os ilegais que se encontram a viver em Portugal! Doa a quem doer. Não é, metidos nos gabinetes, que se resolvem os problemas de um país!…  Que se quer e diz civilizado, com normas de conduta que deviam ser salutares e respeitadas!… Tem que ser com as devidas medidas assertivas como manda o figurino, na União Europeia! Nestes casos de cariz grave, tem que haver um travão.  Está a ser posto em causa o viver saudável e salutar em certas zonas das cidades de Portugal! Isso não deveria acontecer de todo.

Os Senhores governantes? Não têm brio? No que fazem? Vergonha…Vergonha das vergonhas!

Não deve haver, assim, como devem calcular, o facilitismo nem existir o politicamente correto a funcionar!… Senão estão a dar cabo da vida dos Portugueses que querem viver em paz no seu próprio país!

Perceberam? Ou precisam que vos façam um desenho? 

Se eu mesma com muita vontade e desejo! Com o exemplo que dei, do meu T2, não poderia fazê-lo com os meus gatinhos! Como é que os insanos dos nossos governantes, não enxergam que não podem abarcar com tamanha irresponsabilidade de meterem tantos imigrantes ilegais sem condições nenhumas num país tão pequeno como o nosso Portugal? Que só tem 92 152 Km2? Isto não é de doidos? A Governar? Vergonha!…

Isto é mesmo de quem não tem noção do espaço, não tem controlo do espaço físico que tem e nem sabe governar um território. Tanta irresponsabilidade e ignorância juntas. Santo Deus!

Isto não é «Racismo» é Realismo.

Eu sei que está na moda em Portugal, utilizar a palavra «racismo» como desculpa para quem não quer cumprir com os trâmites de uma sociedade de direito e de respeito. Estas pessoas de má índole, têm o péssimo hábito ao atuarem logo, ao vociferarem à boca cheia a palavra «Racismo». Essa gentalha reles, sem princípios, sabe logo à partida que não está disposta em seguir a lei portuguesa, ao utilizarem afrontosamente e ostentosamente, essa mesma palavra «Racismo», quando resolve teimar logo à partida na posição de não quererem respeitar os verdadeiros e salutares valores da sociedade Portuguesa. 

Para esses mal-amados, fica aqui esclarecido de que essa palavra já cheira mesmo muito mal.

Os portugueses estão fartos de serem ignorados em relação a esta questão tão afrontosa, no que toca a esta desastrosa e desrespeitosa imigração, que vai contra a vida na sociedade verdadeiramente portuguesa.

 Desde já sou obrigada a colocar as seguintes questões?  

Será que da parte, do governo? Existe alguma razão transcendente? Que nos ultrapassa e que leve o actual governo a teimar em levar em frente, estas posturas erráticas? Ao não querer fazer coligações? Com os outros partidos de Direita? Onde existem pessoas credíveis que poderiam estar à frente, também, em certos departamentos de importância e de relevância? Para o combate destas políticas erráticas, sobre estas políticas da imigração mal feitas, malconduzidas e desreguladas? Será que existe aqui um propósito para dar cabo do nosso País? Da sua cultura, costumes e tradições? 

Estes Governantes! Só podem ter alguma coisa para esconder.

Não é possível tanta falta de Patriotismo!

Porque será que estes senhores governantes teimam em estar sozinhos? Alguma coisa estranha se esconde por trás desta gente do governo. Senão não perderiam a chance de ouro, em que poderiam ter um governo forte, coeso e consistente que defenderia os interesses de todos os portugueses! E seria consentâneo aos interesses dos verdadeiros Portugueses e ao serviço de Portugal.

Os imigrantes em Portugal vivem em condições deploráveis, pois entram em Portugal sem controlo das autoridades competentes para vigiarem e levarem a cabo uma salutar imigração em que deveria ser consentâneo, levar em frente uma prática salutar de uma boa imigração. Controlo efetivo e com as exigências próprias de uma boa e salutar imigração. Ser obrigatório apresentarem a adequada papelada ao entrarem em Portugal. Virem já com contrato celebrado e efetivo de trabalho e de uma forma de subsistência para terem uma vida condigna, até arranjarem um trabalho.                                                                                                                                                                                                                            Não é virem para Portugal, a contar viver à custa do Estado português e dos seus contribuintes e dependerem do estado Português toda uma vida.

A forma e a maneira como está a ser feita esta imigração é de um descalabro sem limites. Esta imigração leva a que estes imigrantes vivam num submundo de condições deploráveis, em que ficam a viver na imundice, pois o país não tem condições para receber tanta gente de uma forma tão corrupta e sem nexo. Desta forma, este sistema absurdo, leva a que os portugueses estejam sujeitos a lidar e a frequentar em espaços públicos, todos imundos e estragados, onde deveriam ser espaços de lazer. Onde estão sujeitos a lidar com esta imundice a todos os níveis, nestes mesmos espaços públicos. Espaços, esses onde encontram e deparam com esta gente a residir, sem os limites da razoabilidade, bom senso e higiene, a que sujeitam, assim, os portugueses, a ter que lidar, também, com este descalabro e a viverem, igualmente em edifícios ao lado, em constante sobressalto, com medo, nas zonas mal habitadas por estas pessoas. Gentinha esta que não conhece as regras basilares de conduta, para que possam assim saber aplicar na sociedade onde habitam. Numa sociedade de respeito, onde existem regras que convém que sejam cumpridas e respeitadas. Estas pessoas, não tem pejo em fazer assaltos, vandalizar espaços públicos. Infelizmente essa gente sabe à partida que em Portugal podem fazer o que querem, pois, mesmo praticando crimes, não são devidamente penalizados nem severamente castigados. Espaços e zonas essas, que são pessimamente frequentados por esta gente, em que não respeitam os espaços que os portugueses também, têm o direito de frequentar. Espaços esses que ficam imundos e são vandalizados por estas pessoas que fazem questão de não respeitar o nosso inestimável Património.  Esta gente de culturas, hábitos, costumes e rituais muito diferentes dos nossos e que fazem, assim, questão de impor e em que teimam em vir contrariar, assim, os verdadeiros valores da cultura e tradições Portuguesas. Esta gente faz dos nossos espaços culturais e patrimoniais verdadeiros dormitórios, onde, também, comem, conspurcando todo o espaço envolvente, que é de todos os portugueses.   

 Fazem questão de estragarem e vandalizarem o nosso inestimável e adorado património que para os verdadeiros portugueses, tem um grande valor simbólico. O nosso Património, como em qualquer outro país que se diz civilizado, faz parte da história de Portugal, que deve ser à partida respeitada e valorizada através do nosso rico e inestimável Espólio.

Tem aumentado a situação de sem-abrigo em Portugal.

Estamos na altura de travar este processo calamitoso para nós portugueses. Os nossos governantes têm que pôr a cabeça de fora e precisam de saber lidar com esta situação complexa e absurda.

Têm que chegar à conclusão que não basta, assim, abrir apenas as portas de forma escancarada e abusiva a qualquer gato-pingado que faz questão de entrar no nosso país. Tem que ser feita a regularização da imigração de uma forma implacável, assertiva, arguta e usando a parcimônia.   

Está mais que visto que Portugal não tem condições para receber tanta gente. Foi aprovada uma lei em Portugal, para facilitar este tipo de imigração disparatada e de mau senso. Nunca essa lei devia ter ido para a frente. Pois existe logo o abuso por parte desta imigração ilegal sem preceitos e que leva a que estas pessoas vivam em condições precárias e inadequadas. Intrinsecamente logo à partida leva a que eles cometam crimes e toda a espécie para poderem viver, levando assim, a insegurança ao país que os recebe e acolhe, pondo e levando de uma forma abusadora e inexplicável, os cidadãos portugueses a viverem em constante sobressalto.

Basta de andarem a promover entradas em Portugal a imigrantes sem a autorização de entrada, sem contrato da atividade laboral e sem condições de habitabilidade. A falta de integração destas pessoas leva muitas vezes a assistirmos com frequência a revoltas e tensão destas pessoas contra os portugueses de bem. 

Folha Nacional

Folha Nacional

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados