13 Junho, 2024

Adesão à greve no turno da noite na Valorsul foi de 100%

© ValorSul

A adesão à greve no turno da noite dos trabalhadores da Valorsul, empresa responsável pelo tratamento de resíduos nas regiões de Lisboa e Oeste, que teve início às 00:00 de hoje, foi de 100%, segundo fonte sindical.

“A adesão à greve no turno da noite que começou às 00:00 e terminou às 08:00 foi de 100% na Central de Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos. Nos outros centros de resíduos ainda não temos, a esta hora [pelas 10:00], informação concreta”, disse à agência Lusa Dario Fernandes, do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras, Energia e Atividades do Ambiente do Centro Sul e Regiões Autónomas (SITE/CRSA).

Apesar de a empresa não ter solicitado serviços mínimos, o dirigente sindical explicou que estes, à semelhança do que aconteceu em outras greves, estão a ser cumpridos pelos trabalhadores.

“A empresa não os solicitou dentro dos prazos legais, mas o piquete como é habitual, assegurou a segurança das instalações e os serviços mínimos, apesar de tudo. A luta é justa, mas acima de tudo temos responsabilidade, a segurança para com a empresa e a população”, disse.

Dario Fernandes adiantou também à Lusa que esta greve, que termina às 24:00 de sexta-feira (12 de maio) é feita por turnos.

“A greve vai ser de oito horas em funcionamento e oito horas em greve. Será turno sim, turno não”, disse.

No que diz respeito aos motivos da greve, o dirigente sindical adiantou que têm a ver com aumentos salariais de forma a permitir a recuperação do poder de compra devido à inflação, 35 horas para todos os trabalhadores, cumprimento integral do acordo de empresa e a valorização das carreiras dos trabalhadores.

Contactada pela Lusa, a Valorsul remeteu um comentário a esta greve para mais tarde.

No domingo, a Câmara Municipal de Lisboa (CML) informou que o normal funcionamento do sistema de recolha de resíduos na cidade poderá ser afetado entre hoje e sexta-feira devido à greve dos trabalhadores da Valorsul.

Em comunicado, a CML explicou ainda que iria “desenvolver os esforços possíveis para minimizar eventuais constrangimentos” e, após a greve, “proceder à normalização do sistema de remoção de resíduos e atividades complementares”.

A Valorsul, com cerca de 450 trabalhadores, é a empresa responsável pelo tratamento e valorização dos resíduos recicláveis e resíduos sólidos urbanos produzidos em 19 concelhos das regiões de Lisboa e Oeste.

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados