24 Abril, 2024

Líder do PP pede a outros partidos para o deixarem governar

© facebook/NunezFeijoo

O presidente do Partido Popular (PP, direita) de Espanha pediu hoje aos outros partidos do país que o deixem formar governo, apesar de ter vencido as legislativas deste domingo sem maioria absoluta, e que não se crie um “bloqueio”.

Alberto Núñez Feijóo afirmou que como líder do “partido mais votado” vai “abrir o diálogo” de imediato com outros partidos que elegeram deputados e “tentar formar governo”, “de acordo com os resultados eleitorais e a vitória eleitoral” do PP.

O líder do PP, que falava aos militantes que se concentraram hoje em frente da sede do partido em Madrid, insistiu que essa foi “a vontade expressa pelos espanhóis” e pediu que “ninguém tenha a tentação de voltar a bloquear Espanha”.

“A anomalia de não governar o partido mais votado só tem como alternativa o bloqueio”, sublinhou Feijóo, que considerou que esse cenário “não beneficia Espanha” e prejudica “o prestígio internacional” do país, “a quarta economia do euro”.

O presidente do PP pediu “expressamente” ao partido socialista (PSOE, do atual primeiro-ministro, Pedro Sánchez) para não bloquear a formação de um novo governo e sublinhou que em Espanha sempre governou o líder do partido mais votado.

Feijóo, que foi presidente do Governo Regional da Galiza entre 2009 e 2022 e assumiu a liderança do partido em abril do ano passado, sublinhou hoje que os populares não ganhavam umas eleições legislativas nacionais em Espanha há sete anos.

“Superámos o partido socialista em votos e lugares o parlamento”, afirmou, depois de sublinhar que o PP venceu as eleições deste domingo em 40 dos 52 círculos eleitorais de Espanha.

Congratulando-se com o “exemplo cívico” dos espanhóis que foram hoje votar apesar das “temperaturas insuportáveis” em várias regiões, voltou a comprometer-se com uma mudança na lei que proiba eleições em julho e agosto.

Os conservadores do Partido Popular (PP) venceram as eleições legislativas de hoje em Espanha, mas sem conseguir uma maioria absoluta com o VOX, segundo os resultados provisórios divulgados pelo Governo.

O PP, com 136 deputados, e o VOX, com 33, só conseguiram somar 169 deputados no parlamento, ficando a sete dos 176 necessários para a maioria absoluta.

O PSOE, com 122 deputados, e o Somar, com 31, totalizaram 153 lugares no parlamento e poderão ter mais deputados do que a direita com os aliados da última legislatura.

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados