5 Dezembro, 2023

Demissão da ministra da Justiça da Nova Zelândia depois de acidente de viação

©faceboo/kiritapu.Lyndsay

A ministra da Justiça da Nova Zelândia, Kiritapu Allan, demitiu-se hoje, depois de ter sido implicada num acidente de viação, afirmando que ficar no cargo “era insustentável”.

Allan apresentou a demissão com “efeito imediato” ao primeiro-ministro neozelandês, Chris Hipkins.

“As minhas ações de ontem [domingo] demonstram que não estou bem, que me desiludi a mim própria e aos meus colegas”, admitiu. “Concordo que a minha posição é insustentável”, frisou.

Allan deixou também o cargo de ministra do Desenvolvimento Regional e todas as restantes funções governamentais.

Kiritapu Allan foi acusada de condução descuidada e de resistência à prisão, indicou Hipkins, acrescentando que foi multada, depois de o teste de álcool ter apresentado um resultado superior ao limite legal.

A ministra ficou detida por breves instantes, após o acidente.

Chris Hipkins considerou que Allan não estava apta a ser ministra, apontando ser “igualmente insustentável que uma ministra da Justiça seja acusada de cometer infrações penais”.

Kiritapu Allan, conhecida também como Kiri, é o quarto ministro a abandonar o governo de centro-esquerda de Hipkins, desde que substituiu Jacinda Ardern, em janeiro.

As eleições gerais neozelandesas vão realizar-se a 14 de outubro e as sondagens apresentam o Partido Trabalhista, no poder, atrás do Partido Nacional (oposição de centro-direita).

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados