27 Fevereiro, 2024

Número de travessias irregulares para a UE aumentou 18% até outubro

O número de travessias irregulares para o território da União Europeia (UE) aumentou 18%, para mais de 330.000, nos primeiros dez meses de 2023 em comparação com o período homólogo do ano passado, foi hoje anunciado.

© Facebook Open Arms

De acordo com um relatório divulgado pela Agência Europeia da Guarda de Fronteiras e Costeira (Frontex), entre janeiro e outubro deste ano 331.600 pessoas tentaram entrar irregularmente no território dos Estados-membros da UE.

O Mediterrâneo Central continua a ser a principal rota migratória, com 143.613 pessoas a tentarem entrar por esta via, um aumento de 68% face ao período homólogo.

Um total de 97.300 pessoas tentaram chegar a países da União Europeia pelos Balcãs Ocidentais, um decréscimo de 23%, enquanto o Mediterrâneo Oriental verificou um aumento de 24% (mais de 45.000 pessoas).

A Frontex resgatou quase 40.000 pessoas entre janeiro e outubro e participou na repatriação de mais de 31.000 pessoas.

Por causa do fluxo migratório súbito na fronteira entre a Finlândia e a Rússia, que levou Helsínquia a encerrar todos os postos fronteiriços com Moscovo, a agência europeia iniciou na quarta-feira um reforço da presença na Finlândia, com mais 50 elementos e equipamentos para o efeito, como carros-patrulha.

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados