14 Julho, 2024

Comissão parlamentar dos EUA aprova pedido de destituição de secretário de imigração

Uma comissão parlamentar aprovou esta madrugada o pedido de destituição do responsável pela política de imigração dos EUA, o secretário da Segurança Interna, Alejandro Mayorkas, que irá agora a debate na câmara baixa do Congresso.

© Facebook de Alejandro Mayorkas

Depois de um longo debate, que se prolongou durante todo o dia e para além da meia-noite em Washington (05:00 de hoje em Lisboa), os republicanos, que têm a maioria na Câmara dos Representantes, garantiram a aprovação do início do processo de destituição do democrata.

Os dois artigos de destituição enviados pela Comissão de Segurança Interna para o plenário da câmara acusam Mayorkas de recusa “intencional e sistemática” de fazer cumprir as leis de imigração, numa altura em que a segurança fronteiriça ganha importância para as presidenciais de novembro.

“Não podemos permitir que este homem permaneça no cargo por mais tempo”, disse o presidente da comissão, o republicano Mark Green.

As autoridades dos EUA não estão a conseguir travar os fluxos migratórios e, só em dezembro, foram detidas na fronteira com o México 250 mil pessoas que atravessaram irregularmente, um número recorde.

O processo de destituição contra Mayorkas na Câmara de Representantes coincide com as negociações entre democratas e republicanos no Senado para aprovar novos fundos para a fronteira, para a Ucrânia e para Israel.

A ala dura dos republicanos está empenhada em retomar a construção do muro fronteiriço e restaurar a política de expulsões rápidas desenhada pelo ex-Presidente Donald Trump, que é o candidato favorito à nomeação republicana para as presidenciais de novembro.

Mayorkas, que está envolvido nas negociações do Senado, escreveu numa carta à comissão que esta deveria estar a trabalhar com o Governo para atualizar as leis de imigração do país, que descreveu como “fraturadas e desatualizadas”.

O processo contra Mayorkas é um caso raro nos Estados Unidos, visto que o último julgamento de destituição contra um membro do Governo aconteceu em 1876, contra o então secretário de Defesa, William Belknap, por um caso de corrupção.

Desde que os republicanos alcançaram a maioria na Câmara de Representantes, nas eleições intercalares de 2022, têm utilizado o mecanismo de destituição como ferramenta de pressão sobre o Governo e até promoveram um processo contra o próprio Biden, por alegados negócios irregulares.

“Este é um dia terrível para a comissão, para os Estados Unidos, para a Constituição e para o nosso grande país”, disse Bennie Thompson, o membro democrata de maior ranking da comissão.

Thompson disse que o processo de destituição de Mayorkas “é uma farsa infundada”.

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Receba o Folha Nacional no seu e-mail

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados