20 Abril, 2024

Putin diz que responsáveis por ataque “bárbaro” foram detidos a caminho da Ucrânia

O Presidente russo, Vladimir Putin, condenou hoje o ataque terrorista "bárbaro" de sexta-feira em Moscovo, cujos responsáveis disse terem sido detidos quando fugiam para a Ucrânia.

© Facebook / Putin blog

 

“Dirigiam-se para a Ucrânia onde, segundo dados preliminares (dos investigadores), foi preparada uma ‘janela’ para que atravessassem a fronteira”, acusou.

Sem especular sobre a autoria do ataque, reivindicado pelo Estado Islâmico, Vladimir Putin disse ainda, num discurso televisivo, que “todos os autores, organizadores e aqueles que cometeram este crime receberão uma punição bem merecida e inevitável, sejam quem forem e independentemente de quem os tenha enviado”.

“Um destino desastroso aguarda os terroristas, assassinos e feras, que não têm e não podem ter nacionalidade: vingança e esquecimento. Eles não têm futuro”, assegurou.

O Presidente russo afirmou também que espera cooperar com todos os países que estejam dispostos a “unir forças na luta contra o inimigo comum, o terrorismo internacional em todas as suas manifestações”.

O responsável decretou dia de luto nacional no domingo pelo “massacre sangrento”.

Pelo menos 115 pessoas morreram no ataque de sexta-feira a uma sala de concertos nos arredores do Moscovo, reivindicado pelo Estado Islâmico (EI), anunciou hoje a Comissão de Investigação.

O atentado, que os meios de comunicação social russos começaram a noticiar por volta das 20:15 de Moscovo (17:15 em Lisboa), foi levado a cabo por vários indivíduos armados na Crocus City Hall, uma sala de espetáculos situada em Krasnogorsk, nos arredores da capital russa, informou a AFP.

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados