14 Abril, 2024

Zelensky pede ação conjunta para evitar desastres ambientais na Europa

O Presidente da Ucrânia pediu uma ação europeia conjunta para proteger os sistemas energéticos e garantir que "não ocorram mais desastres ambientais na Europa".

© Facebook de Volodymyr Zelensky

 

“A proteção destas instalações [de energia], tanto na Ucrânia como com os nossos parceiros. É crucial não só para o nosso Estado, mas também para os nossos vizinhos e para todo o continente”, defendeu Volodymyr Zelensky, na intervenção diária feita na sexta-feira à noite.

O líder do governo ucraniano deu como exemplo “a catástrofe na central elétrica de Kharkov” (leste) e alertou para “a intenção da Rússia de reproduzir” este episódio, argumentando que “deve tornar-se uma tarefa conjunta – não apenas para a Ucrânia – garantir que tais desastres ambientais não voltem a acontecer na Europa”.

Zelensky agradeceu a todos os parceiros que ajudam a Ucrânia “a garantir um fornecimento adequado de defesa aérea”, referindo ser “extremamente importante”.

O responsável ucraniano reconheceu que “na frente diplomática, dedicaram muitos esforços não só para contrariar a influência russa, mas também para persuadir os seus parceiros a aumentar o fornecimento de sistemas de defesa aérea e de mísseis”.

O presidente do Parlamento Europeu garantiu que a Ucrânia “vai continuar o seu trabalho na frente diplomática”, sendo que “uma das principais prioridades é agora uma maior coordenação” e a elaboração de “mais projetos de qualidade, de tudo o que reforce o Estado [ucraniano] na defesa contra as ambições russas e na capacidade de contrariar ambições hostis”.

Por outro lado, o governo ucraniano publicou também a declaração de património, rendimentos, despesas e obrigações financeiras para o ano passado dos detentores de cargos públicos locais ou estatais.

De acordo com uma nota oficial, os rendimentos do chefe de Estado e familiares ascendem a 12,4 milhões de grivnas (cerca de 293 mil euros), incluindo os provenientes da venda de obrigações do Estado.

“O aumento dos rendimentos em relação ao ano anterior deveu-se à retoma do pagamento das rendas (…) Não houve outras alterações significativas em 2023 em termos de ativos, imóveis, veículos, etc.”, acrescentou.

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados