21 Fevereiro, 2024

Treze sindicalistas detidos em França após explosão junto à Prefeitura de Marselha

© D.R.

Treze sindicalistas franceses foram hoje detidos após um dispositivo de gás que transportavam ter explodido no exterior da Prefeitura da região de Marselha, França, divulgaram as autoridades locais.

O incidente ocorreu pouco depois das 14:00 locais, quando uma carrinha descarregou dezenas de contadores de gás usado diante do portão da Câmara Municipal local, um dos quais explodiu pouco depois.

A explosão verificou-se quando vários agentes da polícia se dirigiam ao veículo para impedir a descarga, um dos quais foi ligeiramente atingido pelos fragmentos do rebentamento, indicaram as autoridades policiais regionais.

A carrinha arrancou imediatamente e tentou a fuga, mas foi perseguida por vários agentes, que conseguiram detê-la várias centenas de metros à frente.

De seguida, os agentes procederam à detenção das 13 pessoas que estavam no interior da carrinha, os quais vão responder por crimes de desobediência à autoridade e associação criminosa.

A ação foi reivindicada pela secção de energia do sindicato CGT em Marselha.

A “CGT Energy Marseille” justificou tratar-se de uma ação “simbólica e pacífica” perante a Prefeitura, numa atitude “contra a reforma” das pensões.

Ao contrário da versão policial, a CGT negou ter havido “qualquer tipo de explosão”, alegando que “13 camaradas foram injustamente detidos”.

A França tem vindo a atravessar uma grave crise social e política desde janeiro motivada pela reforma das pensões aprovada pelo governo de Emmanuel Macron.

Este protesto prende-se com o aumento da idade mínima de reforma de 62 para 64 anos, algo a que se opõem firmemente todos os sindicatos, que até à data já organizaram 12 dias de protestos e greves nacionais e tencionam continuar com as mobilizações no futuro.

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados