21 Fevereiro, 2024

CHEGA adia cimeira Mundial das direitas agendada para este mês em Lisboa

© Folha Nacional

O CHEGA decidiu adiar a “Cimeira Mundial das Direitas”, encontro com figuras da direita de vários países organizado pelo partido e estava prevista para meados de maio, em Lisboa.

“O CHEGA terá que suspender e reagendar para data posterior a Cimeira Mundial das Direitas que estava prevista para os dias 13 e 14 de maio”, anunciou o líder do CHEGA num vídeo divulgado à comunicação social, gravado em Budapeste, onde vai participar na Conferência de Ação Política Conservadora, iniciativa com representantes de partidos de direita, e reunir-se com o primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orbán.

No vídeo, André Ventura justificou a decisão com o que diz ser a “perseguição a que alguns dos principais convidados têm estado sujeitos, envoltos em manobras de manietação”.

“Em respeito por muitos destes convidados, sobretudo norte-americanos e recentemente o ex-Presidente do Brasil Jair Bolsonaro e a sua comitiva, que se viram impedidos de viajar por determinações do Estado brasileiro, o CHEGA decidiu reagendar a cimeira para data posterior”, indicou.

André Ventura criticou “o espírito de agressividade, de condicionamento e de ameaça que em certos países reina” e manifestou “indignação e estupefação face ao ataque cirúrgico, focado e coincidente com a data em que muitos deles iriam viajar para o estrangeiro, para Lisboa”.

“Vamos voltar a organizá-la com mais força e com mais firmeza, porque nós sabemos que o futuro não é o socialismo, o futuro é a direita a Governar as suas nações no respeito pela sua identidade, pela suas tradições e a promover o crescimento e a prosperidade que os nossos cidadãos esperam”, indicou o presidente do CHEGA.

A “Cimeira Mundial da Direita” estava agendada para os dias 13 e 14 de maio, e iria decorrer no Centro de Congressos de Lisboa. Os bilhetes custavam cinco euros militantes do partido e 10 euros para não militantes.

O programa desta iniciativa não foi relevado mas, de acordo o presidente do CHEGA, estava prevista a presença do ex-Presidente do Brasil Jair Bolsonaro e do vice-primeiro-ministro italiano, Matteo Salvini.

O partido indicou também, no seu ‘site’, que tinham confirmado a presença Mark Ivanyo, diretor-executivo dos Republicans for National Renewal, o eurodeputado Gerolf Annemans (Identidade e Democracia, família política europeia do CHEGA), além de membros dos partidos Fidesz (Hungria), Vox (Espanha), EKRE (Estónia) e AUR (Roménia).

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados