21 Fevereiro, 2024

Portugal continental com nível muito elevado de pólenes na atmosfera

© D.R.

Os níveis de pólenes na atmosfera vão estar elevados e muito elevados em Portugal continental até pelo menos à próxima quinta-feira, indica o último boletim polínico da Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica (SPAIC).

O pólen presente no ar nas regiões do continente provém essencialmente das árvores oliveira, sobreiro e carvalhos e também das ervas parietária, urtiga, gramíneas, tanchagem e azeda.

As previsões até 18 de maio indicam que nas regiões do Algarve, Alentejo, Lisboa e Setúbal vai predominar a polinização do quenopódio.

De acordo com a SPAIC, durante o mês de maio irá ocorrer uma concentração muito elevada de pólen atmosférico proveniente da oliveira em Portugal Continental.

O pico polínico desta espécie já começou (nas regiões do sul-centro) e irá decorrer até perto do final do mês (nas regiões do centro-norte).

Na região autónoma da Madeira, o pólen presente na atmosfera é predominantemente das árvores cipreste e eucalipto, enquanto nos Açores destacam-se a árvore pinheiro e a erva urtiga.

Nos dois arquipélagos verifica-se também a polinização das ervas parietária, gramíneas e tanchagem.

Segundo a SPAIC, devem evitar-se as atividades ao ar livre quando as concentrações polínicas forem elevadas.

A SPAIC recomenda ainda manter fechadas as janelas do carro sempre que se viajar, para reduzir o contacto com os pólenes. Os motociclistas deverão usar capacete integral.

Em casa, a sociedade aconselha a que se mantenham igualmente fechadas as janelas quando as concentrações dos pólenes forem elevadas.

A SPAIC considera ainda que a medicação será a forma mais eficaz de combater os sintomas de alergia, aconselha a consulta de um médico especialista de imunoalergologia para o diagnóstico correto e prescrição da medicação mais adequada e alerta que a prevenção “poderá passar pela realização de vacinas antialérgicas”.

O boletim polínico divulga todas as semanas os níveis de pólenes existentes na atmosfera, recolhidos através da leitura de postos em várias regiões do país.

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados