21 Maio, 2024

Produção de vinho em 2023 será a maior desde 2006

A produção de vinho para este ano deverá atingir 7,3 milhões de hectolitros, devendo ser a maior produção desde 2006, apesar da diminuição nas sub-regiões dos Vinhos Verdes e da região da Beira Interior, estimou hoje o INE.

© D.R.

As previsões agrícolas de 31 de outubro, hoje divulgadas pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), para um das produções “mais elevadas das últimas duas décadas”, anteveem-se “vinhos complexos e com equilíbrio entre o teor alcoólico, a acidez e os taninos”.

O INE regista que a dispersão geográfica da vinha, a par das “particularidades edafoclimáticas das regiões vitícolas e às características das castas aí instaladas, prolongou a realização das vindimas”, que se estenderam desde a primeira quinzena de agosto, até à primeira de outubro.

Segundo o instituto estatístico, o desenvolvimento e maturação de bagos decorreu de forma heterogénea, tendo havido, ainda, ataques de míldio e de oídio (regiões dos Vinhos Verdes e Centro), podridão cinzenta (Norte e Centro) e traça da uva e cigarrinha verde (Ribatejo e Alentejo).

No caso da uva de mesa, esta deverá ter um aumento da usa produção em 10% face a 2022, mas “aquém da média do último quinquénio (-4%)”.

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados