21 Julho, 2024

PSP detém 400 condutores por excesso de álcool ou a conduzir sem carta

A PSP deteve, entre dia 15 e terça-feira, 400 condutores alcoolizados ou sem habilitação legal para conduzir, no âmbito da operação "Festas em Segurança", que contabilizou no mesmo período 20 feridos graves e duas vítimas mortais.

©facebook.com/PSPPortugal

Em comunicado, a Direção-Nacional da PSP faz um balanço intermédio da operação iniciada a 15 de dezembro e destaca, no que se refere a sinistralidade rodoviária, que foram registados 1.929 acidentes, dos quais resultaram 580 feridos ligeiros, 20 feridos graves e duas mortes.

No total, a PSP efetuou 2.746 ações de prevenção criminal e 839 detenções.

Dessas detenções, 400 deveram-se a crimes rodoviários: 254 por condução sob o efeito do álcool e 146 por falta de habilitação legal para conduzir.

Somam-se 20 pessoas detidas por posse de arma proibida e 73 suspeitos de tráfico de droga.

De acordo com a PSP foram apreendidas mais de 24.576 doses individuais de estupefacientes.

O balanço de detenções fica completo com 80 detenções por crimes contra a propriedade, desde burlas, a furtos e roubos.

Em cerca de 10 dias, a PSP aprendeu 19 armas de fogo e 37 armas brancas e mais de 3.000 artigos de pirotecnia.

Relativamente à fiscalização rodoviária, a PSP fiscalizou 18.551 viaturas e controlou por radar 79.592.

Destas fiscalizações resultaram 6873 autos de notícia por contraordenação: 2.529 por excesso de velocidade, 424 por falta de inspeção periódica obrigatória, 48 por falta de seguro de responsabilidade civil, 133 por uso indevido de telemóvel durante a condução e 133 por condução sob influência do álcool.

Na nota enviada às redações, a Direção-Nacional da PSP aproveita para apelar a todos os condutores que conduzam em segurança, adaptando a sua condução às condições atmosféricas e ao estado do piso.

“Solicitamos ainda que moderem a velocidade, especialmente em zonas de grande concentração de pessoas, como é o caso de zonas comerciais e turísticas, e ainda na aproximação de passadeiras”, pede a PSP.

Lembrando que a condução em excesso de velocidade e sob o efeito do álcool são das principais causas da sinistralidade, bem como comportamentos que causem a distração do condutor, designadamente a utilização do telemóvel, a PSP reforça os apelos uma vez que se aproximam as festas de Ano Novo.

“Tendo em conta a aproximação das festividades relacionadas com a passagem de ano, a PSP reforça que, para garantir a segurança de todos, qualquer utilização de artigos de pirotecnia terá de cumprir sempre os requisitos legais, bem como o cumprimento das condições de utilização, limites de disponibilização, posse, transporte e armazenamento”, concluiu.

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Receba o Folha Nacional no seu e-mail

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados