13 Junho, 2024

Grupo Estado Islâmico reivindica atentado que causou 84 mortos no Irão

O grupo Estado Islâmico (EI) reivindicou hoje o atentado de quarta-feira em Kerman, no sul do Irão, que causou 84 mortes, durante uma homenagem ao general Qasem Soleimani, morto pelos Estados Unidos em 2020.

© D.R.

O grupo Estado Islâmico (EI) reivindicou esta quinta-feira o atentado de quarta-feira em Kerman, no sul do Irão, que causou 84 mortes, durante uma homenagem ao general Qasem Soleimani, morto pelos Estados Unidos em 2020.

Segundo os dados oficiais, a dupla explosão então registada provocou também 284 feridos, alguns deles em estado grave, pelo que o total de vítimas mortais pode vir a aumentar.

Num comunicado divulgado através dos seus canais na rede social Telegram, o EI referiu que dois dos seus membros “dirigiram-se para uma grande concentração” de pessoas junto do túmulo de Soleimani em Kerman e “fizeram detonar os cintos com explosivos”.

O Estado Islâmico identificou os dois bombistas como Omar al-Mowhid e Saifallah al-Mujaahid, que realizaram o atentado para que provocou ainda 284 feridos, 220 dos quais permanecem hospitalizados, segundo as autoridades iranianas, que tinham anteriormente afirmado que os ataques eram “suicidas”.

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados