16 Junho, 2024

EB pelo BE

Nem queria acreditar no limite a que a extrema esquerda caviar chegou. A “nossa querida” MMortágua, indignada porque o povo português votou livremente em “bloco” no Chega da chamada, extrema direita, roubando os dinheiros a que o BE tem direito…. Sem comentários.

Senti necessidade de respirar dez vezes em profundidade e em democracia. Esta rapariga, na sua mente ditadora pseudodemocrática, isso não pode ser e assim faz um post, como se a Esquerda em Bloco, BE, representasse o Bloco de Esquerda, BE. Pois seriam dois táxis de deputados a exigir tudo aquilo a que tem direito, para pagar, ou melhor “suportar” as despesas que o BE tem para o “near future” nos seus programas e festas de doutrinação enviesada que já ninguém cai nessa ilusão, apenas um dos táxis, agora talvez um TVDE…ou TV DE, TV De Esquerda.

Penso que ainda não puderam retirar um símbolo do fascismo na Escola Avelar Brotero em Coimbra. Estive lá em formação para as eleições Europeias e reparei em vários quadros na parede, e num deles compreendi a gravíssima  injustiça que o BE se encontra. Como podem ver na foto, é um conjunto de azulejos, colados à parede com a seguinte frase: “A MÃE É A MAIS BELA OBRA DE DEUS”. Esta frase refere dois símbolos do antigo regime que têm de ser banidos, Mãe, Família e Deus, pelo BE. Fiquei triste por o BE não ter fundos próprios para pagar a retirada deste quadro que os deve incomodar muito.

Até fui confirmar quando esta escola foi “Em 1960, a escola muda as suas instalações para um novo edifício junto ao Estádio de Coimbra (edifício onde se encontra nos dias de hoje).”

 Em pleno antigo regime, acho que também esta escola deveria ser demolida pois representa, segundo o pensamento do BE, um símbolo do fascismo…. Compreendo só agora porque nem o quadro nem a escola poderão ser “demolidos” como faziam nos regimes de extrema ditadura comunista.

Sem dinheiros da democracia capitalista, usufruindo do grande capital, a Esquerda em Bloco e o Bloco de Esquerda em particular, estão a definhar na política, nas ideias e estão a ser varridos em democracia o que os faz sofrer muito tanto politicamente como monetariamente. Parece que na Madeira nem um deputado elegeram.

Talvez sem esse dinheiro e sem votos, outras chamadas bandeiras do BE, possam cair sem ruir, como nas escolas as casas-de-banho continuam divididas entre “sexo feminino e masculino”, o que está mal, muito mal deviam de  “todes”.

Folha Nacional

Folha Nacional

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados