21 Maio, 2024

IPO do Porto apela à dádiva regular de sangue e plaquetas

©IPO LISBOA

O Instituto Português de Oncologia (IPO) do Porto registou, de 2021 para 2022, uma baixa de dádivas de sangue de 15,4%, um valor “significativo” que quer corrigir com um apelo à doação, sobretudo junto dos jovens, foi hoje divulgado.

“Não há falta de sangue, há uma baixa significativa. Nunca esteve em causa qualquer tratamento, mas temos de antecipar para que corra tudo bem”, disse à agência Lusa a diretora do serviço de Imuno-hemoterapia do IPO do Porto, Luísa Lopes dos Santos.

Hoje, dia em que se assinala o Dia Nacional do Dador de Sangue, o IPO do Porto está a apelar à dádiva de sangue e de plaquetas que pode ser feita de segunda a sexta-feira, entre as 08:30 e as 19:00, e aos sábados, das 08:30 às 12:30.

Dados enviados à Lusa mostram que, em 2022, o IPO do Porto registou 8.427 dádivas, o que corresponde a menos 15,4% do que no ano anterior.

Desse número, 1.323 foram de componentes plaquetários por aférese.

O instituto destaca que registou 1.236 novos dadores, no entanto, frisou o apelo à manutenção dos dadores regulares.

“O IPO do Porto apela a uma dádiva mais frequente ao longo do ano e ainda para a importância de garantir um aumento mais sustentado de novos dadores com realce para as camadas mais jovens”, lê-se no texto partilhado com a Lusa.

Segundo o IPO do Porto, “a nível nacional, tem-se vindo a verificar uma redução de dádivas e o IPO do Porto não é exceção”, razão pela qual, e voltando a salvaguardar que “o tratamento dos doentes desta instituição nunca esteve nem está em causa”, Luísa Lopes dos Santos frisou o apelo “à dádiva altruísta”.

“É preciso também desmistificar o processo de dádiva de plaquetas, que é um processo simples, sem risco e seguro para os dadores”, acrescentou.

A médica recordou que “a terapêutica transfusional é indispensável no tratamento do doente oncológico, nomeadamente na quimioterapia, radioterapia, transplante de medula óssea e na cirurgia”. ´

“E esta terapêutica tem na sua essência o altruísmo dos dadores benévolos”, sublinhou.

O IPO do Porto necessita de componentes sanguíneos “seguros e eficazes”, em quantidade suficiente para responder às necessidades transfusionais dos mais de 2.000 doentes que, anualmente, necessitam de transfusões de componentes sanguíneos.

Hoje os dadores que se deslocarem ao serviço de Imuno-hemoterapia do IPO do Porto serão brindados com um momento musical e uma pequena oferta simbólica.

O Dia Nacional do Dador de Sangue que hoje se comemora serve para homenagear os dadores que cumprem o seu dever de cidadania com um gesto simples e altruísta, sendo este um gesto capaz de salvar vidas.

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados