23 Junho, 2024

JMJ: Portimão recebe 4.000 para festival ecuménico antes da Jornada

©JMJ

Portimão vai acolher mais de 4.000 jovens de diversos países no festival ecuménico “Welcome To Paradise”, organizado pela Comunidade ‘Chemin Neuf’ (Caminho Novo), entre 26 e 31 de julho, antecedendo a Jornada Mundial da Juventude (JMJ).

A organização, na sua página na Internet, informa que “Welcome To Paradise” é um “festival cristão internacional que reúne jovens do mundo inteiro e acontece anualmente em França”, sendo este ano realizado em Portugal devido à realização em Lisboa da JMJ.

No total, são esperados mais de 4.000 jovens de 40 países, pertencentes a 20 igrejas cristãs, para cinco dias de oração, convívio, atividades desportivas ou simples idas à praia.

No final, os jovens deslocam-se para Lisboa, para participarem nas atividades da JMJ.

Em Lisboa, durante a semana da JMJ, a Comunidade ‘Chemin Neuf’ realizará as suas atividades na Basílica da Estrela.

Envolvida na mobilização para este festival está, também, a Igreja Lusitana — Comunhão Anglicana, uma vez que “o festival é ecuménico e centrado na unidade dos cristãos”, segundo Mariana Sá Couto, desta igreja.

“Estamos na Igreja a divulgar e mobilizar os jovens para participarem neste evento. O Festival Welcome To Paradise é um encontro internacional de cristãos de várias denominações, em que se vivem tempos fortes de fraternidade e de encontro com Jesus”, adiantou Marina Sá Couto à agência Lusa.

Quanto à participação de jovens anglicanos na JMJ, a coordenadora do Secretariado Juvenil da Igreja Lusitana revelou que serão cerca de duas dezenas, portugueses, brasileiros e espanhóis.

“Vamos ficar alojados na nossa Catedral de S. Paulo, em Lisboa, na renovada ‘Casa da Hospitalidade’, a casa pastoral que foi recentemente restaurada para acolher jovens da Igreja (e não só) de agora em diante”, acrescentou, explicando que “a estadia dos jovens durante a JMJ (…) será a abertura e o lançamento desse novo espaço de acolhimento no coração da Igreja, na sua Catedral”.

Segundo Mariana Sá Couto, “além da participação dos jovens anglicanos na Jornada [Mundial da Juventude], a Igreja vai também promover alguns eventos abertos a todos os jovens da JMJ, abrindo assim as portas e contribuindo ativamente para a construção do programa desta Jornada”.

Em concreto, a Igreja Lusitana promoverá ‘workshops’ nas áreas da Ecologia, da Música no Mundo Anglicano e sobre a Espiritualidade Anglicana.

Lisboa foi a cidade escolhida pelo Papa Francisco para a próxima edição da Jornada Mundial da Juventude, que vai decorrer entre os dias 01 e 06 de agosto deste ano, com as principais cerimónias a terem lugar no Parque Eduardo VII e no Parque Tejo, a norte do Parque das Nações, na margem ribeirinha do Tejo, em terrenos dos concelhos de Lisboa e Loures.

As JMJ nasceram por iniciativa do Papa João Paulo II, após o sucesso do encontro promovido em 1985, em Roma, no Ano Internacional da Juventude.

O primeiro encontro aconteceu em 1986, em Roma, tendo já passado, nos moldes atuais, por Buenos Aires (1987), Santiago de Compostela (1989), Czestochowa (1991), Denver (1993), Manila (1995), Paris (1997), Roma (2000), Toronto (2002), Colónia (2005), Sidney (2008), Madrid (2011), Rio de Janeiro (2013), Cracóvia (2016) e Panamá (2019).

A edição deste ano, que será encerrada pelo Papa, esteve inicialmente prevista para 2022, mas foi adiada devido à pandemia de covid-19.

O Papa Francisco foi a primeira pessoa a inscrever-se na JMJ Lisboa 2023, no dia 23 de outubro de 2022, no Vaticano, após a celebração do Angelus.

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados