5 Dezembro, 2023

Deputada do CHEGA ameaçada e agredida por manifestantes do clima

A deputada Rita Matias e membros da Juventude CHEGA foram cercados, insultados e agredidos por ativistas climáticos enquanto desenvolviam uma ação política na FCSH, em Lisboa.

© Folha Nacional

A Juventude CHEGA, liderada pela deputada Rita Matias, deslocou-se, na quinta-feira, à Faculdade de Ciências Socias e Humanas da Universidade Nova de Lisboa para mais uma ação de sensibilização política, à semelhança do que tem acontecido noutras universidades. 

A ação decorria dentro da normalidade quando alguns ativistas climáticos, que se encontravam acampados na faculdade em protesto “contra a repressão nas faculdades e pelo fim aos combustíveis fósseis”, se aperceberam da presença da deputada e de membros da Juventude CHEGA, tendo começado a ameaçar, cercar e agredir estes jovens. 

Tal como relata a deputada do CHEGA “os ativistas climáticos saíram das tendas (a meio da manhã)” e os representantes do partido de André Ventura foram “cercados, insultados, ameaçados e agredidos.” 

Rita Matias acusa estes manifestantes de serem “incapazes de respeitar um grupo de jovens que estava pacificamente a defender aquilo em que acredita” e acrescenta que saíram pelo próprio pé “depois de as autoridades terem identificado os agressores”, prometendo voltar às universidades “não apenas por nós, mas por todos os que não se revêm nestes comportamentos violentos e que desejam faculdades livres de totalitarismos”. 

A deputada do CHEGA anunciou entretanto que vai apresentar queixa-crime contra os agressores. A Juventude CHEGA tem desenvolvido diversas ações políticas junto de várias faculdades, merecendo o acolhimento de muitos estudantes que não se revêm nas greves climáticas que têm impedido o normal funcionamento de muitas universidades.

Folha Nacional

Folha Nacional

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados