22 Fevereiro, 2024

Juros representam 61% da prestação média do crédito à habitação em novembro

O pagamento de juros representou, em novembro, 61% da prestação média do crédito à habitação, quando há um ano essa proporção era de 29%, segundo dados hoje divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

© D.R.

Em novembro, considerando a totalidade dos contratos de crédito à habitação em Portugal, a prestação média era de 396 euros, mais quatro euros do que em outubro e mais 108 euros que em novembro de 2022 (um aumento de 37,5%).

Deste valor (396 euros), 240 euros correspondem a pagamento de juros, ou seja, 61% (há um ano a proporção era de 29%). Já 156 euros corresponderam a capital amortizado, o equivalente a 39%.

A subida das Euribor (acompanhando a subida das taxas de juro do Banco Central Europeu) tem levado os clientes com contratos de crédito a taxa variável a pagarem mais pelo empréstimo para compra de casa, o que levou muitas famílias a terem de reestruturar os créditos.

Em novembro, o capital médio em dívida do crédito à habitação era de 64.438 euros, mais 252 euros face a outubro, ainda segundo o INE.

No final de 2022, dizem dados do Banco de Portugal, havia 1,5 milhões de contratos de crédito à habitação.

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados