15 Abril, 2024

Um Natal SEM Hospitais, e devolver Lagos aos Lacobrigenses!

© Folha Nacional

Mais um Primeiro-ministro socialista que se demitiu e abandona o país num pântano com corruptismo crónico, serviços públicos destruídos e muitas TrAPalhadas a que agora junta mais uma crise política. 2024 começa com um orçamento recordista em impostos indirectos que não resolve nem o colapso do nosso Serviço Nacional de Saúde nem desbloqueia o sistema educativo. Enquanto os socialistas comprometidos com radicais e com arguidos tentam condicionar a Justiça e criar confusão nos portugueses, o Partido CHEGA liderado por André Ventura é o único focado em soluções e uma visão para o FUTURO do país, com soluções para controlar imigração e mais de 400 propostas de alteração ao orçamento e o único projeto de MUDANÇA para PORTUGAL.

Por cá os socialistas de LAGOS – demissionários funcionais – esgotam as mesmas desculpas para a sua incompetência em resolver qualquer dos problemas que têm agravado no Concelho. A sujidade da cidade, falta de estacionamento e de um parque de feiras, um auditório e anel verde abandonados, habitações acessível por fazer, freguesias e estradas municipais esquecidas, nova escola por projetar, fixação de médicos e professores, recuperação do património em ruína… Tudo problemas sérios que o grupo do costume agravou ao invés de resolver. Esta maioria PS que expulsou um dos hospitais de Lagos continua comprometida em beneficiar os hotéis de luxo estrangeiros e os mesmos Donos da Cidade. 

2023 foi mais um ano repleto de fuga de jovens lacobrigenses e de massiva imigração descontrolada, em particular provinda da Ásia média. Não tenhamos dúvidas: numa cidade que já contava com milhares de turistas residenciais, o estarmos a receber milhares de estrangeiros masculinos de culturas distantes e que nem português falam só pode resultar em novos fenómenos de gueto, de insegurança e de sobrelotação de casas. Só em 2023 foram mais 3500 novos residentes em Lagos! A segurança social e o centro de emprego já trabalham mais para inscrever estrangeiros do que para atender lacobrigenses e a capacidade dos nossos disputados estabelecimentos de saúde e de educação não têm forma de acompanhar. Nos meses que se avizinham, enquanto os contribuintes sustentam as 385 habitações sociais que continuam sem receber quaisquer rendas de quem as habitam, o PS prepara-se para entregar novas casas aos de fora.

Em 2023, este PS que multiplicou a pobreza e o custo de vida dos lacobrigenses ofendeu irreparavelmente a nossa memória colectiva ao decidir manter deserto o nosso Forte Pau da Bandeira no ano do 450.º aniversário de elevação a Cidade. 

Qual gerigonça extremista, os socialistas de Lagos coligam-se aos comunistas e bloquistas para recusar condenar atos terroristas repudiados por todo o mundo. E traíndo a memória de Mário Soares mais uma vez rejeitaram a nossa proposta de assinalar o 25 de novembro de 1975 que nos garantiu a Democracia, o PS também rejeitou sozinho as nossas propostas de eficiência hídrica e do arvoredo urbano e ainda a nossa proposta de internalização da Lagos Em Forma. 

Mantemo-nos firmes como Partido de TRABALHO provando ser opção para os lacobrigenses de bem e apresentando dezenas de propostas sérias e com significado para a vida dos lacobrigenses. A nossa militância cresce com mais seguidores que qualquer outro Partido e destaco que em Dezembro apresentámos novas propostas nas áreas da ordem pública, alojamento social, estacionamento, comércio local e neutralidade carbónica. Votos de um Santo Natal repleto de família, saúde, paz e AMOR!

Folha Nacional

Folha Nacional

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados