19 Abril, 2024

As mentiras do “consórcio” mundial da esquerda!

A leviandade com que as forças unidas de esquerda e extrema-esquerda apontam o dedo para prontamente acusar a direita de tudo e mais alguma coisa é absolutamente fantástica.

Envoltos numa permanente nuvem de escândalos de corrupção e abuso de poder, um pouco por todo o mundo, feridos de ingestão governamental em tantos países que ao longo dos anos têm conduzido à mais profunda miséria, os governos de raíz socialista e seus agentes, consideram-se ainda assim portadores de uma suposta irrepreensível moral que todos conhecem por falsa e perniciosa.

Com a cumplicidade dos meios académicos e o apoio da Comunicação Social, têm conduzido uma boa parte do mundo à desgraça e condenando os povos, não só à miséria, como a um mais ou menos disfarçado autoritarismo tantas vezes tendente a algo bem mais grave.

Exemplo do que acabo de dizer a tentativa de golpe de Estado no Perú.

A tentação da perpetuação no poder em geral grita bem mais alto, quando de socialistas e comunistas se trata!

A necessidade absoluta de dominar os povos, leva a retirar-lhes condições de vida, ao ponto de os tornar dependentes dos governos e das migalhas que lhes vão pondo à frente.
Este é hoje um denominador comum a muitos e muitos países.

O retrocesso civilizacional a que o socialismo tem conduzido o mundo é absolutamente gritante!

São escândalos de corrupção semanais, por exemplo em Portugal, mas também na própria União Europeia, é um Brasil onde que se adivinha um novo mar de crime, a julgar pelos já anunciados membros do futuro governo de Lula da Silva, uma Venezuela em que o ordenado mínimo anda na casa dos sete euros, uma Cuba onde se continua a mendigar até mesmo um simples sabonete.

Enfim, um multiplicar de exemplos que poderia estender aqui de modo infindável, e que apenas subsistem pela culpa mais que evidente de uma Imprensa mundial que os protege e branqueia.

Ora este mesmo “consórcio” de políticos, académicos, comentadores e jornalistas, culpado de tanto mal que se instalou hoje no mundo, depressa apontou o dedo à pretensa “extrema direita” em França, alegando que o hediondo ataque à comunidade curda terá tido origem no crescimento, por exemplo, do Rassemblement National, fazendo depois “transpirar” a falsa culpa para os restantes partidos de direita no mundo, não sendo o CHEGA uma excepção.

Truque sujo, mas sobejamente conhecido e usado!

Rapidamente se percebe que o mais provável, segundo os próprios curdos – primeiras vítimas deste atentado – é que este ataque tenha origem na perseguição turca ao povo curdo, ou que o atacante seja um “perturbado mental”, outrora vitima de um assalto que o alterou psicológicamente, deitando assim por terra tantos dedos apontados à direita política.

É hora de se entender um pouco da verdade para além da veiculada pela esquerda e suas “tropas” dilatórias!

É hora, enquanto é tempo, de mudar o que destrói, enxovalha e menoriza os povos, antes que seja tarde demais!

É certamente hora de dar às pessoas mais dignidade, mais capacidade individual, melhores condições de vida e mais autonomia, segundo a “receita” da direita, ao invés de mais miséria e mais dependência, segundo a receita socialista que permite assim aos políticos, governantes e clientelas a eternização no poder e no “saque” público.

Ricardo Dias Pinto 
(Direção Nacional)

Folha Nacional

Folha Nacional

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados