24 Abril, 2024

Outras ‘Medinices’ polémicas do ‘delfim’ de António Costa

© Folha Nacional

Depois de a Polícia Judiciária ter efetuado, esta semana, buscas na Câmara Municipal de Lisboa por “suspeitas de corrupção, participação económica em negócio e falsificação”, numa nomeação para “prestação de serviços que foi assinada em 2015” pelo então presidente da autarquia, Fernando Medina (PS), que é agora ministro das Finanças, o Folha Nacional voltou atrás no tempo e foi recuperar outras polémicas que envolvem o número 2 do Governo, também conhecido por o ‘delfim de Costa’.

 

Image
Envio de dados de manifestantes à Embaixada da Rússia
A Câmara Municipal de Lisboa enviou, quando Fernando Medina era o presidente, dados relativos a manifestantes anti-Putin à Embaixada da Rússia em Portugal. Este envio ocorreu em 27 ocasiões, mas não foi caso único. A autarquia enviou também dados de protestantes às embaixadas de Angola, Israel, China e Venezuela. Entre estes dados constavam os nomes, as moradas e os contactos de ativistas. A polémica estalou em 2021 e levou o Ministério Público a abrir um inquérito
Image
O assessor que ia ganhar mais do que o próprio ministro
O ano passado teve um verão quente, especialmente para Fernando Medina, pois ficou-se a saber que o ministro das Finanças havia contratado Sérgio Figueiredo para seu consultor. Problema: Sérgio Figueiredo era o diretor de informação da TVI quando foi criado um espaço de comentário para Medina e agora, como consultor contratado pelo mesmo Medina, iria receber um salário ilíquido de mais de 4.700 euros mensais. Houve até quem sugerisse que se tratava de uma troca de favores…
Image

Ai o duplex…
O Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, não declarou ao Constitucional o duplex no centro da capital de que era proprietário desde 2016, ao contrário do que determina a lei – os autarcas têm de atualizar a sua declaração de rendimentos quando há uma alteração patrimonial superior a 50 vezes o salário mínimo. Um mês antes de adquirir o imóvel, Medina atualizou a declaração: disse ter dado um sinal de 220 mil euros para comprar casa, mas não disse qual era o valor total do duplex.

Image
… mais problemas com o duplex
O duplex de Fernando Medina foi comprado, segundo o que foi noticiado, a Isabel Maria Teixeira Duarte – uma das herdeiras do grupo Teixeira Duarte. Depois de o então presidente da Câmara Municipal de Lisboa ter adquirido o duplex, a autarquia adjudicou, no ano seguinte, as obras de reparação do viaduto e miradouro de São Pedro de Alcântara na ordem dos 5,5 milhões de euros à Teixeira Duarte. De referir, que esta adjudicação foi feita por ajuste direto, sem concurso público.
Folha Nacional

Folha Nacional

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados