21 Junho, 2024

Obras nas arribas da Nazaré vão ser suspensas e ascensor retoma atividade no dia 15

© D.R.

O ascensor da Nazaré, que liga a praia ao Sítio, vai retomar o funcionamento entre 15 de julho e 18 de setembro, informou hoje a Câmara.

A reabertura do ascensor, cujo funcionamento se encontra suspenso desde 15 de março devido à obra de estabilização das arribas, “foi aceite pela Agência Portuguesa do Ambiente”, informou hoje o vereador do Trânsito e Mobilidade, Orlando Rodrigues.

A proposta da autarquia da Nazaré, no distrito de Leiria, era para que a agência (APA) suspendesse a obra de estabilização das arribas para que o ascensor pudesse retomar a atividade no dia 01 de julho.

“A APA apresentou uma contraproposta de que o ascensor funcione entre a partir do dia 15 e até ao dia 18 de setembro, e a Câmara optou por aceitar, tendo em conta as contingências da própria obra”, disse o vereador na sessão pública do executivo, considerando que o período acordado permite, “pelo menos, salvaguardar o período mais crítico em termos de mobilidade no concelho”.

A suspensão da atividade do ascensor estava inicialmente prevista para entre 15 de março e 16 de junho, mas a necessidade de alterações no projeto levou a APA a informar a autarquia de que a paragem daquele meio de transporte teria de ser prolongada por mais 99 dias, ou seja, até 21 de setembro.

Tal significaria a suspensão do funcionamento do ascensor por um total de 193 dias, parte dos quais nos meses de maior afluência a este equipamento.

Na proposta enviada à APA, a exigir a diminuição deste prazo, a autarquia sustentou que a paragem provocaria aos Serviços Municipalizados de Água e Saneamento (SMAS) da Nazaré “prejuízos nunca inferiores a 1,1 milhões de euros”, a que se somaria o investimento a realizar para assegurar transporte alternativo.

Os SMAS ficariam “em situação de insolvibilidade financeira, com impactos mais drásticos que os dos anos assolados pela pandemia de covid-19”.

De acordo com a informação prestada hoje pelo vereador, a par das obras efetuadas pela APA, junto aos carris do ascensor, estão a ser feitas intervenções da autarquia, entre as quais “a pintura interior e exterior das gares, a requalificação dos sanitários”, que implicará que o elevador retome o funcionamento “com obras a decorrer ainda na gare superior”.

Já depois de retomadas as obras da arriba, com o elevador novamente parado, a Câmara prevê avançar, em outubro, com “a requalificação de um anexo para melhorar as condições dos trabalhadores, a requalificação de um sistema de rega e dos canteiros ao longo da linha e a substituição das cadeiras do ascensor”.

Segundo Orlando Rodrigues, trata-se de um investimento de cerca de 120 mil euros.

A retoma do funcionamento do elevador, entre 15 de julho e 18 de setembro, obriga à interrupção da empreitada de estabilização das arribas da Nazaré, um investimento de 1.697.400 euros que inclui intervenções no Sítio da Nazaré, entre o ascensor e o Largo de Nossa Senhora da Nazaré, e na área superior ao túnel do ascensor.

A obra, da responsabilidade da APA, arrancou em janeiro, com uma duração estimada de oito meses, tendo a autarquia exigido que a paragem do ascensor ocorresse “durante um ou dois meses e sempre fora da época alta”.

O investimento era reclamado há décadas e será suportado em 85% por fundos comunitários, do Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR).

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados