23 Maio, 2024

Conclusão de obras no Mosteiro dos Jerónimos prevista para 2026

As obras de conservação e restauro do Mosteiro dos Jerónimos, no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), têm conclusão prevista para o primeiro trimestre de 2026, esclareceu hoje o Ministério da Cultura.

© D.R.

Estas obras têm o valor de 3,7 milhões de euros, realizam-se com verbas do PRR e “não contam com financiamento da World Monuments Fund Portugal”, lê-se na nota de esclarecimento do Ministério da Cultura, divulgada na sequência da notícia sobre a conclusão de intervenções de restauro do Mosteiro dos Jerónimos, com um financiamento de 1,8 milhões do World Monuments Fund, hoje divulgada pela agência Lusa.

As obras financiadas pela Associação World Monuments Fund Portugal (WMF-P) decorreram entre 1994 e 2002, a que acresceu uma colaboração desta Associação com a extinta Direção-Geral do Património Cultural, entre 2014 e 2019.

A conclusão destes projetos foi assinalada na segunda-feira por representantes da organização privada norte-americana e do instituto público Património Cultural. Um comunicado do WMF hoje divulgado dava conta desta cerimónia.

“A visita realizada ontem [segunda-feira] pela Associação World Monuments Fund Portugal (WMF-P) ao Mosteiro dos Jerónimos visou celebrar a colaboração daquela Associação com a extinta DGPC, entre 2014 e 2019, assim como os projetos e as obras de conservação e restauro do exterior da Torre de Belém e do claustro do Mosteiro dos Jerónimos, efetuadas respetivamente entre 1994-1998 e entre 1998-2002, que contaram com o apoio daquela Associação”, lê-se na nota de esclarecimento do Ministério da Cultura, tutelado por Dalila Rodrigues, diretora do Mosteiro dos Jerónimos e da Torre de Belém, até à sua tomada de posse, em abril.

Em janeiro, o presidente do instituto Património Cultural, João Carlos Santos, antigo responsável máximo da DGPC, especificara que as obras previstas para o Mosteiro dos Jerónimos, no âmbito do PRR, contam com um investimento de 3,7 milhões de euros, a concretizar até 2026.

João Carlos Santos falava na sessão de apresentação das entidades resultantes da extinção da antiga DGPC – o instituto Património Cultural e a entidade pública empresarial Museus e Monumentos de Portugal -, que decorreu a 04 janeiro, no Palácio Nacional da Ajuda, em Lisboa, e no contexto do aumento do orçamento do PRR para o Património Cultural, de 150 milhões de euros, para 216,2 milhões de euros: 165,8 milhões para a requalificação de museus, monumentos e castelos, e 48,4 milhões para a requalificação dos Teatros Nacionais.

De acordo com a nota de esclarecimento hoje divulgada pelo Ministério da Cultura, “prevê-se a conclusão integral das diversas fases de intervenção no Mosteiro dos Jerónimos, no âmbito do PRR, no primeiro trimestre de 2026.”

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados