24 Abril, 2024

Processo de Venezuelização em Curso!

Como se não bastasse um “Pacote Mais Habitação” que em teoria permite ao Estado Socialista arrendar compulsivamente propriedade privada, passando por cima de todas as regras do bom senso democrático e do direito à propriedade, usando para isso – a meu ver de modo abusivo – os fornecedores de serviços, de forma a saber se as suas casas estão a ser utilizadas directa ou indirectamente pelos legítimos proprietários, surge agora uma nova imposição ditactorial na vida dos cidadãos, à qual devemos dar nova e urgente atenção.

Segundo o “Jornal de Notícias” de 20/03, terá saído uma nova “Carta de Perigosidade de Incêndio Rural” que determina que sempre que o IPMA previr condições de temperatura e humidade favoráveis à ocorrência de incêndios rurais em “zonas pintadas a vermelho ou vermelho-escuro”, as pessoas poderão, alegadamente, ficar privadas do seu direito de sair de casa, ou por outras ainda que duras palavras, poderão ficar em detenção domiciliária até as condições se alterarem!

Mais: aparentemente, segundo a mesma notícia, até algumas barragens e acesso a praias estarão interditas…

Ora, isto quer dizer que em Portugal, qual Venezuela ou Cuba, em teoria e numa determinada conjugação de factores, o Estado passará a poder determinar se e quando as pessoas podem sair de suas casas, isto se as não tiver arrendado a alguém de forma compulsiva, porque – por exemplo – nestas não conste registo de consumo de electricidade, gás ou água!

Mais uma vez, ao invés de se encarar o problema de frente aceitando que a maioria dos fogos são de origem criminosa e assim, aumentando a vigilância e a severidade das penas para os infractores, como tem sido proposto pelo CHEGA, o Governo Socialista prefere atentar contra os direitos mais básicos dos cidadãos, proibindo-os de sair à rua e de fazer as suas vidas normais, pondo até em risco, em matéria de vida rural, os meios de subsistência de quem, para comer, tem de amanhar a terra, fazendo a sua agricultura ou pecuária de subsistência.

Até quando vai o bom povo português aceitar esta situação e continuar a votar em quem lhes condiciona a vida desta maneira?

Até quando vai o bom povo português acreditar que tudo isto é feito para seu bem?

Não será chegada a hora dos portugueses darem, dentro dos limites democráticos, uma lição a estes tecnocratas urbanos sem noção da vida para além das paredes do seu pequeno mundo, votando massivamente em quem tanto os tem defendido e servido, e mudando assim o paradigma político, por forma a colocar novas mentalidades ao “leme” deste nosso Portugal?

Ricardo Dias Pinto (Sub-Diretor do Folha Nacional)

Ricardo Dias Pinto (Sub-Diretor do Folha Nacional)

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados