20 Julho, 2024

Sindicato diz que greve na easyJet teve números avassaladores

© D.R.

O Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) considerou hoje que os números da greve na easyJet foram “avassaladores”, com 367 voos cancelados, e reiterou estar pronto para negociar, mas pode voltar à luta.

“Os números da greve são avassaladores: apesar daqueloutros que decidiram mercantilizar a sua posição, foram cancelados 367 dos 412 voos programados, ou seja, 89%”, lê-se numa nota enviada aos associados do SNPVAC, a que a Lusa teve acesso.

Os tripulantes de cabine da easyJet terminaram, esta terça-feira, o terceiro período de greve em quatro meses.

Segundo os números do sindicato, ao longo dos três períodos de greve foram cancelados 744 dos 791 voos programados, 94% do total.

“Muitos milhões a voar (ou melhor, em terra) que teriam servido para chegarmos a acordo”, sublinhou, reiterando estar pronto para negociar.

O sindicato disse que a empresa informou hoje os trabalhadores de que se sentará à mesa “quando considerar que tenha o clima social propício para tal”.

Contudo, o SNPVAC lembrou que o “tempo dos associados pode ser diferente” e que não vai deixar o processo arrastar-se.

“A nossa luta é mais do que justa e não abrandaremos nas nossas reivindicações. Ou a empresa percebe isto, ou seremos todos chamados novamente à luta porque ‘quem não luta pelo futuro que quer, aceita o futuro que vier'”, concluiu.

Os tripulantes de cabine da easyJet reivindicam condições semelhantes às das bases da transportadora noutros países.

Em 06 de julho, a proposta da easyJet foi ‘chumbada’ por 90% dos tripulantes de cabine do SNPVAC, que marcou a greve.

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Receba o Folha Nacional no seu e-mail

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados