23 Junho, 2024

Resgatado australiano que adoeceu em base remota na Antártica

© D.R.

Um homem que adoeceu numa base remota na Antártica está a voltar à Austrália num navio quebra-gelo após uma difícil missão de resgate, disseram hoje as autoridades australianas.

O homem estava a trabalhar na estação de pesquisa de Casey quando começou a padecer do que as autoridades descreveram como uma condição médica em desenvolvimento que exige avaliação e cuidados especializados.

O quebra-gelo RSV Nuyina deixou a Austrália na semana passada e viajou mais de três mil quilómetros para sul, rompendo o gelo marinho até chegar a um local situado a 144 quilómetros da estação de Casey, disse a Divisão Antártica Australiana num comunicado.

Dois helicópteros partiram depois do convés do quebra-gelo no domingo e chegaram à base depois de um voo de quase uma hora para resgatar o homem.

O diretor-geral interino de operações e logística da divisão, Robb Clifton, disse que “a primeira fase (…) foi realizada de forma segura e bem-sucedida e o navio está a agora na viagem de retorno a Hobart”, capital da ilha da Tasmânia, a sul da Austrália.

Até chegar à Tasmânia, o homem irá receber tratamento nas instalações médicas do navio quebra-gelo, dado por médicos especializados em medicina polar e por funcionários do principal hospital de Hobart.

As autoridades recusaram-se a divulgaram o nome ou a condição médica do homem para proteger a sua privacidade.

Durante o verão, no hemisfério sul, mais de 150 pessoas trabalham na estação de pesquisa Casey. Mas durante o inverno, permanecem menos de 20 funcionários para realizar trabalhos de manutenção.

A Divisão Antártica Australiana disse que todas as outras pessoas que trabalham nas bases australianas na Antártica estão seguras e bem de saúde.

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados