23 Julho, 2024

Abusos sexuais dentro da Igreja não podem ser encobertos nem silenciados

O Papa Francisco disse hoje, num encontro com representantes diocesanos em Roma, que os abusos sexuais dentro da Igreja católica não podem ser encobertos nem silenciados.

© D.R.

“Nenhum silêncio ou encobrimento pode ser aceite na questão do abuso. Esta matéria não é negociável”, vincou o líder dos católicos, numa audiência com representantes das dioceses da Conferência de Bispos Italianos.

“É importante buscar a verdade e restaurar a justiça entre a comunidade eclesiástica, mesmo quando o comportamento não é considerado um crime na lei nacional, mas é considerado um crime na lei canónica”, frisou.

Os abusos sexuais são “uma realidade dolorosa”, assinalou Francisco, indicando as três ações a tomar: “proteger, ouvir e curar”.

Recordando que os abusos sexuais não acontecem apenas na Igreja, mas também na família, na escola, na comunidade, o Papa apelou também ao combate contra a pornografia infantil.

“Não podemos parar a nossa ação para proteger os menores e os vulneráveis e, ao mesmo tempo, combater qualquer forma de abuso sexual ou abuso de poder e consciência”, disse.

“Só escutando o sofrimento das pessoas que sofreram estes terríveis crimes podemos caminhar para a solidariedade e orientar-nos para fazermos tudo o que for possível para que o abuso não aconteça de novo”, sustenta.

A Conferência de Bispos Italianos disse na quinta-feira que recebeu denúncias de 54 vítimas de alegados abusos sexuais no interior da Igreja em 2022, envolvendo 32 alegados abusadores.

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Receba o Folha Nacional no seu e-mail

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados