4 Março, 2024

Mísseis do sul do Líbano atingem igreja ortodoxa e ferem 9 soldados israelitas

O exército israelita anunciou hoje que nove soldados e um civil foram feridos por mísseis disparados pelo Hezbollah, que atua a partir do sul do Líbano, tendo um deles atingido uma igreja numa aldeia árabe que Israel destruiu em 1951.

@ Facebook Israel Reports

 

“O Hezbollah atacou a igreja ortodoxa grega de Santa Maria de Iqrit, uma aldeia árabe no norte de Israel”, declarou o exército em comunicado.

“Um míssil antitanque proveniente do Líbano atingiu diretamente a igreja, ferindo um civil. Este ataque não é apenas uma violação flagrante da Resolução 1.701 do Conselho de Segurança da ONU, mas também um ataque à liberdade religiosa”, acrescentou o exército.

Em seguida, o exército anunciou que nove soldados tinham sido feridos, um deles gravemente, por outro ataque do Hezbollah enquanto ajudavam o civil ferido na igreja.

A Resolução 1.701, aprovada para pôr fim à guerra entre Israel e o Hezbollah em 2006, estipula que apenas o exército libanês e a Força Interina das Nações Unidas no Líbano (UNIFIL) devem ser destacados entre a fronteira e o rio Litani.

O Hezbollah já reivindicou a responsabilidade por vários tiros disparados contra posições militares no norte de Israel, alegando, em particular, ter atingido um quartel com “mísseis do tipo ‘Burkan’”.

Os habitantes de Iqrit foram expulsos das suas terras pelo exército israelita pouco depois da fundação do Estado de Israel, em 1948.

Segundo o exército, a igreja atingida hoje pelo míssil, que provocou também danos materiais no cemitério contíguo, é o vestígio que restam da aldeia que o exército israelita destruiu na véspera de Natal de 1951 para impedir o regresso dos seus habitantes na sequência de uma decisão do Supremo Tribunal de Israel.

Desde o início da guerra entre Israel e o Hamas na Faixa de Gaza, desencadeada por um ataque sem precedentes do movimento islamita palestiniano em solo israelita, a 07 de outubro, tem havido trocas de tiros quase diárias entre Israel e o Hezbollah na fronteira.

Desde 07 de outubro, a violência na fronteira causou mais de 150 mortos do lado libanês, a maior parte dos quais combatentes do Hezbollah, e pelo menos 13 mortes do lado israelita, incluindo nove soldados.

Já hoje, duas pessoas foram feridas por fogo israelita na cidade libanesa de Touline, a 10 quilómetros da fronteira israelo-libanesa, segundo a agência noticiosa nacional libanesa (NNA).

A 20 de novembro, a NNA informou que a igreja de São Jorge, na aldeia de Yaroun, tinha sofrido “danos consideráveis” depois de ter sido atingida por fogo de artilharia israelita.

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados