14 Julho, 2024

Varsóvia envia caças F-16 para proteger a sua fronteira

O exército polaco anunciou hoje que fez descolar caças F-16 para vigiar a sua fronteira com a Ucrânia, na sequência dos bombardeamentos russos no país vizinho.

© D.R.

 

“Para garantir a segurança do espaço aéreo polaco, foram ativados dois pares de caças F-16 e um avião aliado de reabastecimento aéreo”, afirmou o comando operacional do exército polaco num comunicado.

O exército russo realizou ataques aéreos maciços na Ucrânia na manhã de hoje, matando pelo menos quatro civis e ferindo mais de 90 pessoas, principalmente nas regiões de Kiev e Kharkiv (leste).

Na sexta-feira, a Polónia, membro da NATO, denunciou uma “violação” do seu espaço aéreo “por um míssil de cruzeiro russo” que sobrevoou o seu território durante três minutos antes de se dirigir à Ucrânia.

O sistema de defesa aérea polaco foi colocado em alerta e as autoridades civis e militares polacas realizaram reuniões de emergência, nomeadamente com representantes da NATO.

Em novembro de 2022, um míssil ucraniano caiu sobre a aldeia polaca de Przewodow, perto da fronteira com a Ucrânia, matando dois civis.

A explosão, no local de uma instalação de secagem de cereais perto de uma escola e a cerca de seis quilómetros da fronteira com a Ucrânia, ocorreu enquanto a Rússia realizava ataques contra a infraestrutura civil em todo o território da Ucrânia.

A queda deste míssil suscitou receios de que a NATO fosse arrastada para o conflito numa grande escalada da guerra na Ucrânia, visto que a Polónia está protegida pelo pacto de defesa coletiva da Aliança Atlântica.

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Receba o Folha Nacional no seu e-mail

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados