20 Fevereiro, 2024

Erdogan recebeu Blinken com Gaza e alargamento da NATO em agenda

O Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, recebeu hoje em Istambul o secretário de Estado norte-americano, Antony Blinken, um encontro que, segundo a agenda oficial, se centrou na situação na Faixa de Gaza.

© Facebook de Recep Tayyip Erdogan

“O Presidente reuniu-se com o ministro dos Negócios Estrangeiros dos Estados Unidos, Antony Blinken, no palácio Vahdettin”, confirmou uma mensagem da Presidência turca na rede social X, com uma fotografia dos dois políticos.

A agenda oficial destaca ainda que no encontro estava em cima da mesa a ratificação pela Turquia da adesão da Suécia à NATO.

No encontro, que se prolongou por 75 minutos e ao qual a imprensa não teve acesso, participaram também o ministro dos Negócios Estrangeiros turco, Hakan Fidan, o chefe dos serviços secretos turcos (MIT), Ibrahim Kalin, e o embaixador dos Estados Unidos em Ancara, Jeff Flake, informa a agência noticiosa turca Anadolu.

Gaza está no topo da agenda de Blinken durante esta sua viagem, que começa em Istambul e prossegue até quinta-feira por outros oito países da região: Grécia, Jordânia, Qatar, Emirados Árabes Unidos, Arábia Saudita, Israel, Cisjordânia e Egito.

A visita do enviado de Washington ocorre numa altura em que a guerra de Israel contra o grupo radical Hamas ameaça aumentar e expandir-se na região.

A guerra em curso, que completa no domingo 14 semanas, começou quando o Hamas atacou Israel, provocando, segundo as autoridades israelitas, cerca de 1.200 mortos, além de ter sequestrado 240 pessoas, das quais mais de 120 ainda se encontram em cativeiro.

A retaliação israelita na Faixa de Gaza fez mais de 22.400 mortos e cerca de dois milhões de deslocados, bem como desencadeou uma crise humanitária grave devido ao colapso de hospitais, falta de medicamentos, alimentos, água e eletricidade, de acordo com as autoridades do enclave palestiniano controladas pelo Hamas.

Mas na Turquia, uma questão importante é a integração da Suécia na Aliança Atlântica, uma vez que a aprovação de Ancara, juntamente com a de Budapeste, ainda é necessária para completar o processo do país nórdico.

O parlamento turco vai votar a proposta a partir de 16 de janeiro, quando terminam as férias de inverno, no que poderá ser uma mera formalidade, uma vez que a maioria no hemiciclo é detida pela coligação entre o partido islamita AKP, no poder, e o partido ultranacionalista MHP.

Mas Erdogan tem insistido em associar a ratificação à venda de caças F-16 à Turquia, acordada há anos mas bloqueada pelo Congresso dos EUA, e sugeriu que o parlamento será “mais positivo” se for alcançado um acordo sobre os caças.

Blinken deverá deslocar-se a Creta, onde se deverá encontrar ainda hoje com o primeiro-ministro grego Kyriakos Mitsotakis para discutir a guerra na Ucrânia, desencadeada em 24 de fevereiro de 2023 com a invasão russa.

 

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados