23 Maio, 2024

Galp duplica margem de refinação no 1.º trimestre mas cai 16% em termos homólogos

A Galp duplicou a margem de refinação no primeiro trimestre, face ao anterior, de 6,1 para 12 dólares por barril de petróleo, mas o valor caiu 16% comparativamente ao mesmo período de 2023, segundo informação divulgada hoje.

© D.R.

 

De acordo com os dados de operação enviados à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a produção de petróleo e gás da Galp de janeiro a março deste ano baixou 4% em termos homólogos, para 115.000 barris equivalentes de petróleo por dia, e caiu 9% face ao último trimestre do ano passado.

O Brasil e Moçambique continuaram a ser os países de origem da maior parte da produção da Galp, com 110.000 e 9.000 barris diários, respetivamente.

No primeiro trimestre do ano, a Galp processou 22,5 milhões de toneladas de matéria-prima, uma subida de 15% em termos homólogos e de 46% em relação ao trimestre anterior, altura em que a refinaria de Sines esteve parada para manutenção programada.

No período em análise, a empresa forneceu 3,7 milhões de toneladas de produtos petrolíferos, mais 3% em termos homólogos e 10% face ao trimestre anterior, e no caso do gás natural, o fornecimento no mercado internacional cresceu 8% face ao mesmo trimestre do ano passado e 24% face aos três meses anteriores.

Nas energias renováveis, a produção foi de 404 gigawatts-hora (GWh), entre janeiro e março, o que representa uma queda de 10% face ao mesmo trimestre de 2023 e uma subida de 14% comparativamente ao último trimestre do ano passado.

O preço médio de venda, na produção renovável, caiu 48% em termos homólogos e 33% face ao trimestre anterior, para 56 euros por megawatt-hora (MWh).

A Galp apresenta os resultados do primeiro trimestre no dia 30 de abril.

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados