21 Maio, 2024

Ventura acusa Governo de exercer “pressão inédita sobre luta legítima dos professores

O presidente do CHEGA acusou hoje o Governo de exercer uma “pressão inédita sobre a luta legítima dos professores”, ao comentar os serviços mínimos para a greve dos docentes decretados pelo tribunal arbitral.

“O Governo está a falhar rotundamente na luta pela educação”, afirmou André Ventura à chegada ao centro de exposições de Santarém onde decorre a V Convenção Nacional do partido.

Ventura disse ainda que o CHEGA está “ao lado” dos professores na sua luta,

O Tribunal Arbitral decidiu hoje fixar serviços mínimos, a pedido do Governo, para a greve por tempo indeterminado de professores e não docentes, que se prolonga desde dezembro, informou hoje o Ministério da Educação.

Em comunicado, o Ministério da Educação justifica o pedido de definição de serviços mínimos com a “duração e imprevisibilidade das greves decretadas pelo Sindicato de Todos os Profissionais da Educação (STOP) e consequências acumuladas para os alunos, no que concerne a sua proteção, alimentação e apoio em contextos de vulnerabilidade”.

Na semana passada, o STOP recusou a proposta da tutela de serviços mínimos que permitam ter as escolas abertas, dar refeições e acolher alunos com necessidades educativas especiais, tendo sido depois constituído um Colégio Arbitral, cuja decisão foi conhecida hoje.

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados