12 Abril, 2024

Xi Jinping convida Putin a visitar a China este ano

©facebook.com/people/习近平-Xi-Jinping

O presidente chinês convidou o seu homólogo russo, Vladimir Putin, a visitar a China este ano, anunciou hoje Xi Jinping em Moscovo.

“Na segunda-feira, convidei o presidente Putin a visitar a China este ano, assim que lhe seja conveniente”, disse Xi no início de um encontro com o primeiro-ministro russo, Mikhail Mishustin.

O convite foi feito a propósito da realização do terceiro fórum dedicado à Iniciativa “Faixa e Rota”, um gigantesco projeto internacional de infraestruturas lançado pela China, que prevê a construção de autoestradas, portos ou ligações ferroviárias, visando abrir novas vias comerciais entre o leste da Ásia e a Europa.

Xi disse que o novo primeiro-ministro chinês, Li Qiang, vai dar prioridade ao desenvolvimento da parceria com a Rússia. O chefe de Estado chinês também pediu a Mishustin que visite a China o “mais rápido possível”.

O líder chinês deslocou-se à sede do governo russo antes de visitar o Kremlin, onde vai reunir novamente com Putin.

Xi e Mishustin deram um aperto de mão e posaram em frente às bandeiras da China e Rússia para uma foto formal.

“Antes de tudo, gostaria de parabenizá-lo pela sua reeleição como presidente da República Popular da China. E gostaria de agradecer sinceramente pela grande atenção pessoal que dedica ao desenvolvimento da amizade e parceria Rússia – China”, disse Mishustin.

O primeiro-ministro também enfatizou a importância de esta ser a primeira deslocação de Xi ao exterior desde que foi renomeado chefe de Estado, durante a sessão plenária da Assembleia Popular Nacional, este mês. A obtenção de um terceiro mandato por Xi é inédita, na História da China comunista, consagrando o seu estatuto como o líder chinês mais poderoso das últimas décadas.

“Isto demonstra a natureza especial das relações sino – chinesas, que estão a entrar numa nova era”, enfatizou.

Mishustin disse estar convencido de que acordos importantes vão ser alcançados nas negociações entre Putin e Xi.

“Hoje, as conversas com o presidente da Federação Russa, Vladimir Vladimirovich Putin, vão decorrer no Kremlin. Prevê-se a tomada de decisões importantes sobre o desenvolvimento da cooperação entre a Rússia e a China, até 2030”, disse.

O primeiro-ministro assegurou que os dois governos vão trabalhar de forma coordenada na implementação dos acordos que vão ser alcançados ao mais alto nível.

“Nós, na Rússia, estamos sinceramente interessados em reforçar ainda mais a nossa parceria abrangente e a cooperação estratégica com a China. As nossas relações estão no nível mais alto numa história de muitos séculos e influenciam a formação da agenda global, na lógica da multipolaridade”, disse o primeiro-ministro russo.

Mishustin observou que a maioria dos membros do governo russo está a participar da reunião com Xi.

“A coordenação do nosso trabalho comum é assegurada pelo mecanismo de reuniões regulares entre os chefes de governo da Rússia e da China. Este é um formato único que inclui cinco comissões intergovernamentais e mais de 80 subcomités e grupos de trabalho”, enfatizou.

A carteira de investimentos da Comissão Intergovernamental Russo – Chinesa de Cooperação para Investimentos inclui 79 projetos, no valor conjunto de mais de 165 mil milhões de dólares, acrescentou.

Mishustin também disse estar confiante que as trocas comerciais entre a Rússia e a China vão atingir os 200 mil milhões de dólares já este ano, e não em 2024, como estava originalmente planeado.

No ano passado, o comércio aumentou quase um terço, para cerca de 190 mil milhões de dólares.

O primeiro-ministro russo enfatizou que, apesar da situação externa desfavorável, da turbulência nos mercados globais e da imposição de sanções pelo Ocidente, o comércio e a cooperação económica Rússia -China estão a desenvolver-se com sucesso.

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados