20 Junho, 2024

Metro de Lisboa antecipa para 20 de junho retoma da circulação nas linhas Verde e Amarela

© Folha Nacional

A circulação no metro de Lisboa entre Telheiras e Campo Grande (linha Verde) e entre Campo Grande e Cidade Universitária (linha Amarela) será retomada em 20 de junho, duas semanas mais cedo do que inicialmente previsto, informou hoje a empresa.

A previsão inicial do Metropolitano de Lisboa era que circulação nestes dois troços estivesse interrompida entre 02 de maio e 07 de julho, devido às obras de expansão das linhas.

Em conferência de imprensa, realizada esta manhã, o presidente do conselho de administração do Metropolitano de Lisboa (ML), Vítor Domingues, revelou um conjunto de medidas para “mitigar os constrangimentos” causados pelo encerramento provisório da estação de Telheiras e do troço Campo Grande – Cidade Universitária.

A retoma da circulação de comboios com seis carruagens (capacidade máxima) na linha Verde e de quatro vagões no troço Odivelas/Campo Grande a partir de 20 de junho foi uma das medidas anunciadas pelo presidente do ML, ressalvando que a data “ainda poderá ser antecipada”.

A normal circulação com toda a capacidade nas linhas Amarela e Verde será retomada em 08 de julho, a partir das 06:30.

A administração do ML anunciou, igualmente, que irá disponibilizar autocarros “vaivém” entre a Cidade Universitária e o Campo Grande nos dias de jogo do Sporting (13 e 21 de maio), no Estádio José de Alvalade, e na Bênção das Fitas (20 de maio).

O ML vai também reforçar as equipas, com pessoal próprio, na estação do Campo Grande e em outras (em que se justifique) para ajudar a circulação das pessoas, para entrada e saída de passageiros das composições.

“O Metropolitano lamenta os transtornos causados, mas reafirma que estes constrangimentos no funcionamento do serviço de transporte são imprescindíveis para a execução dos trabalhos”, afirmou Vítor Domingues.

Os constrangimentos na circulação do metro de Lisboa têm sido alvo de várias críticas por parte de utentes, autarcas e ambientalistas.

Os trabalhos vão possibilitar a ligação dos novos viadutos do Campo Grande à infraestrutura atualmente existente, permitindo a futura entrada em exploração da já anunciada nova linha circular. Serão também instalados “novos aparelhos de mudança de via”, para possibilitar novas ligações entre as estações abrangidas.

Com inauguração prevista em 2024, a nova linha circular, que vai ligar a estação do Rato ao Cais do Sodré, numa extensão de mais dois quilómetros de rede, irá criar um anel circular no centro de Lisboa, e interfaces que conjugam e integram vários modos de transporte.

O Metropolitano de Lisboa opera diariamente com quatro linhas: Amarela (Rato-Odivelas), Verde (Telheiras-Cais do Sodré), Azul (Reboleira-Santa Apolónia) e Vermelha (Aeroporto-São Sebastião).

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados