19 Abril, 2024

Encontros de Magia de Coimbra deste ano com menos espetáculos mantêm qualidade

O Festival Internacional de Magia de Coimbra, que se realiza de 19 a 24 de setembro, com 13 artistas de nove países, terá este ano menos espetáculos, mas a mesma qualidade das edições anteriores.

© D.R.

O evento, organizado pela Câmara Municipal de Coimbra com produção de Luís de Matos, conta com um investimento de cerca de 75 mil euros.

“Há uma ligeira redução relativamente ao ano anterior, o que naturalmente não deixa de ter impacto no programa. Não na sua qualidade, mas na sua quantidade. Já falámos suficientes vezes das questões orçamentais que se colocam a Coimbra, por ser uma cidade que prescindiu do seu desenvolvimento e de gerar receita suficiente para aquela que é a sua atividade cultural”, disse hoje, na conferência de imprensa de apresentação dos Encontros Mágicos 2023, o presidente da Câmara Municipal de Coimbra, José Manuel Silva.

O autarca sublinhou que “não está em causa” a qualidade do programa, mas “está naturalmente em causa um bocadinho de quantidade”.

Durante seis dias, mágicos de Espanha, Japão, Inglaterra, Portugal, Argentina, Cuba, Rússia, Peru e Áustria, realizam espetáculos diariamente em vários locais da cidade de Coimbra.

A Magia de Rua vai acontecer em espaços como as ruas Visconde da Luz e Ferreira Borges, as praças 8 de Maio, do Comércio e das Bandeiras do Convento São Francisco e os parques Verde e Vale das Flores.

O programa inclui, como artistas convidados, Amélie (Espanha), Amino-San (Japão), James James (Inglaterra), Leandro Morgado (Portugal), Lebart (Argentina) e Ramó & Alegria (Espanha).

Raul Camaguey (Cuba), Luís de Matos (Portugal), Artem Shchukw (Rússia), Gisell (Perú), Mario Lopez (Espanha), Paulino Gil (Espanha) e The Clairvoyants (Áustria) são outros dos artistas que vão participar no evento.

“Aquilo que procurámos fazer foi cortar onde era possível cortar, mas tornando a iniciativa viável. […] Quando nós pensamos que o orçamento é de 60.975 euros mais IVA, percebemos que é preciso muita criatividade, é preciso muito esforço. Em termos históricos dos Encontros Mágicos isto é regressar, matematicamente ao orçamento de há 20 anos, de 2003”, frisou, na sua intervenção, o produtor dos Encontros Mágicos, Luís de Matos.

O Festival Internacional de Magia de Coimbra divide-se por três linhas de ação – Magia de Rua, no centro de Coimbra, a Escola de Magia e as Galas Internacionais de Magia, que decorrem no grande auditório do Convento São Francisco, nos dias 22 e 23 de setembro.

As aulas de magia, que possibilitam aos jovens um curso de iniciação à Arte Mágica de forma gratuita, vão ter lugar no Convento de São Francisco e na Associação de Famílias Solidárias com a Deficiência (AFSD) Cavalo Azul.

Os bilhetes para as Galas Internacionais estão à venda na plataforma Bol (www.bol.pt) e nos locais habituais.

De acordo com o responsável, este ano, em vez de se “fazer tudo mais fraquinho”, procurou-se “cortar algumas linhas de programação”, garantindo que estas linhas vão ser “no mínimo tão boas como quanto o ano passado e nos anos anteriores”.

“Claramente diferentes, mas tão boas quanto nos anos anteriores”, reafirmou Luís de Matos.

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados