22 Julho, 2024

Onda de violência na Suécia faz mais três mortos em tiroteios e explosão

A televisão sueca SVT disse que o primeiro tiroteio ocorreu na quarta-feira à noite num campo desportivo num subúrbio de Estocolmo e vitimou um jovem de 18 anos.

© DR

Horas mais tarde, um homem foi morto e outro ficou ferido num tiroteio em Jordbro, a sul da capital sueca.

De madrugada, uma mulher de 20 anos morreu numa explosão em Uppsala, a oeste de Estocolmo.

A explosão, que danificou cinco casas, está a ser tratada pela polícia como um homicídio.

Os meios de comunicação suecos afirmaram que a vítima provavelmente não era o alvo da explosão, segundo a agência norte-americana AP.

Onze pessoas foram mortas em tiroteios na Suécia em setembro, que passou a ser o mês mais mortífero desde dezembro de 2019, quando este tipo de violência matou 12 pessoas, de acordo com a SVT.

As autoridades ainda não determinaram se os tiroteios ou a explosão das últimas horas estavam relacionados entre si, mas o país tem vivido uma onda de violência devido a uma disputa entre gangues criminosos.

Dois bandos, um liderado por um indivíduo de dupla nacionalidade sueco-turca que vive na Turquia e o outro pelo seu antigo lugar-tenente, estão alegadamente a lutar por drogas e armas.

No início desta semana, duas fortes explosões destruíram habitações no centro da Suécia, ferindo pelo menos três pessoas e danificando edifícios.

A polícia deteve três suspeitos no tiroteio de hoje em Jordbro e duas pessoas por causa da explosão em Uppsala, que foi tão violenta que as fachadas de duas casas ficaram destruídas.

“Não é uma manhã divertida para se acordar”, disse um porta-voz da polícia, citado pela SVT.

“Do lado da polícia, é importante continuar e fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para evitar acontecimentos como este, com consequências muito desastrosas”, acrescentou.

O governo de centro-direita da Suécia tem vindo a endurecer as leis para combater o crime relacionado com os gangues.

O ministro da Justiça, Gunnar Strömmer, reiterou mo início da semana que a Suécia aumentará a pena de três para cinco anos de prisão por posse ilegal de explosivos a partir de 01 de abril, quando entrar em vigor uma nova legislação.

O chefe da polícia sueca, Anders Thornberg, admitiu recentemente que a guerra entre os gangues originou uma onda de violência “sem precedentes” no país, segundo a AP.

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Receba o Folha Nacional no seu e-mail

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados